Vinicius Jr ignora críticas, fala do Real mas quer "curtir" o Flamengo

Em pouco mais de 10 minutos, revelou ser grande fã de Adriano e sentir saudade de soltar pipa.

GLOBO ESPORTE: Vinicius Júnior precisou ficar com a bola por apenas 57 segundos e deu somente três passes para mudar a história do Fla-Flu.

No papo com o GloboEsporte.com, usou a mesma velocidade que infernizou - e eliminou - os tricolores no empate por 3 a 3 para dar boas respostas.

Em pouco mais de 10 minutos, revelou ser grande fã de Adriano e sentir saudade de soltar pipa.

Vinicius Júnior (Wallpaper) - Foto: André Mourão
De olho no Real Madrid, seu próximo clube - a ida para a Espanha está inicialmente marcada para julho de 2019 -, já fala algumas palavras em espanhol e conversa com possíveis companheiros merengues. Em tom de brincadeira, diz aguardar um "zap" de Cristiano Ronaldo.

Confira o bate-papo na íntegra abaixo:

Você teve atuação de gente grande, mas vai sair do Flamengo antes de virar "homem". Deixar seu time tão cedo, apesar do sonho de jogar na Europa, lhe frustra um pouco por todo o teu histórico de paixão pelo Flamengo na arquibancada?

Sou bastante tranquilo, não estou pensando muito em sair ainda. Falta quase um ano para saber em que momento eu vou. Estou curtindo o momento aqui no Flamengo, curtindo a classificação e tudo que é novo para mim, igual ao jogo de quarta-feira.

Você disse que Rueda o ajudou bastante no "um pra um". Como tem sido a comunicação com ele? Já começou a fazer aulas de espanhol de olho no Real? Se sim, isso tem facilitado?

Venho trabalhando muito o "um pra um" nos treinamentos. Sempre chamo o Léo Duarte, o Rodinei (para marcá-lo). Sempre faço o "um pra um" para melhorar. Tinha bastante um pra um contra o Fluminense.

Estou fazendo aula de espanhol sim. Eu e toda minha família estamos fazendo para melhorar nosso desenvolvimento. Aprendo com Cuéllar, Trauco e Guerrero. Sei um pouquinho.

Se o Rueda falar devagar, dá para entender sim. Quando ele começa a falar rápido, aí não dá não.

Você falou que os gringos são seus professores no Flamengo. Não é o Rodinei não, né? Ele é metido a falar espanhol...

Rodinei não sabe nada. Ele é metido a tudo e não sabe nada (risos).

Que palavras você já conhece em espanhol?

"Pero que sí, pero que no", "Hola, que tal?" "Encantado" (risos). De futebol, só "arquero", porque meu irmão é goleiro.

Você curtiu uma mensagem que dizia "Filho meu, chegou tua hora de brilhar" antes de o jogo começar. Falou em "confiança lá em cima". Por que acreditava tanto em arrebentar?

Pela semana que eu fiz na preparação antes do jogo com o Fluminense. O jogo com o Vasco também me deu bastante confiança, eu vinha de lesão e pude entrar bem. Com a confiança de todos meus companheiros, eu sabia que podia ajudar de alguma forma. Entrei, botei fogo no jogo e conseguimos o empate.

Você sabia que ia jogar o Fla-Flu?

Sim, durante a semana o Velasco (Carlos Eduardo, preparador físico) disse para eu me preparar porque eu ia entrar para decidir o jogo.

Você é rubro-negro de arquibancada. Tem algum Fla-Flu emocionante que você lembre dos tempos de torcedor?

Do Adriano, que ele fez 2 a 0. Dois gols do Adriano. Estava eu, meu pai e todos meus primos. Foi no hexa.

Era grande fã do Adriano?

Sou até hoje. É um cara que jogou muita bola no Flamengo. Se eu fizer 50% do que ele fez pelo Flamengo, tá de bom tamanho.

Conhece o Adriano?

Não. Já marcamos, mas a agenda nunca bate. Nas férias, vou tentar encontrar o Adriano sim.

Daqui a 10, 20 anos vão lembrar do 3 a 3 como o Fla-Flu do Vinicius Júnior?

Esse vai ficar marcado na história. Jogo que já estava perdido, eu entrei antes dos 20 minutos. E, com 38, a gente já tinha empatado o jogo e estava tomando conta da partida.

Apesar de muito carinho, você já recebeu críticas. Há quem o chame de Neguebinha, promessa dribladora que hoje está no Londrina. Esse tipo de comparação com um cara que não vingou te incomoda?

Nunca me incomodou. Sei do meu potencial, sei onde posso chegar. Vou trabalhar bastante no Flamengo para não ficar só como promessa. A cada momento, a cada adversidade, vou trabalhar para passar com bastante tranquilidade.

Sair tão jovem do Flamengo te dá esperança de voltar com uma idade em que possa ser protagonista no teu clube de coração?

A gente pensa sim em voltar ao nosso clube de coração, mas temos que viver o momento. Estamos em 2017 e temos que jogar com bastante alegria em 2017 e 2018 com a camisa do Flamengo.

Como o Real Madrid tem te acompanhado? Alguém te liga? O Guardiola, por exemplo, ligou para o Gabriel Jesus antes do acerto. Já falou com o Zidane?

Com o Zidane não (risos). Com Marcelo, Casemiro e o Danilo, quando estava lá ainda. Sempre quando jogo bem o Marcelo me manda mensagem, estou até esperando a mensagem dele. Com eles, tenho mais contato. Eles me passam a experiência que estão vivendo lá.

Cristiano Ronaldo já te mandou um zap?

Não, estou esperando (risos).

Você gosta de peixe? Espanhol adora frutos do mar. Já ouviu falar da Paella (prato típico espanhol)?

Não. Nunca comi.

Com o que um moleque de 17 anos como você tem se divertido depois dessa mudança?

Videogame, curtir com os amigos em casa, meu irmão. Sempre quando tem um tempinho, chamo todos os meus parceiros de São Gonçalo para estar comigo.

Dá para repetir as brincadeiras de São Gonçalo?

Dá nada. Quando tive folga no Flamengo, fui para São Gonçalo só para soltar pipa. Estava com uma saudade... Eu e mais 10 parceiros passamos o dia inteiro lá soltando pipa e relembrando dos velhos momentos.

Vocês dançam muito nos gols. Combinam na concentração?

É o "bonde dos cria". O Éverton Ribeiro tá aprendendo, mas eu, Paquetá e Vizeu já dançamos há muito tempo e estamos tipo Os Havaianos (grupo de funk).

Como as mulheres estão olhando pra esse sorriso prateado? Estão dando muito em cima? E você já tem namorada?

Tô tranquilo, tô tranquilo... (ri muito, olha para os amigos e familiares)

O que você passou de dificuldade quando menino? Ainda lembra disso quando se vê com um contrato milionário e a possibilidade de explodir mundialmente?

Lembro quando estou em casa. Tento sempre ajudar o pessoal que está vindo de baixo da base.

O que o Vinicius ainda quer conquistar pelo Flamengo?

Classificar para a Libertadores, ganhar a Sul-Americana para fechar o ano com chave de ouro e no ano que vem ganhar tudo que disputar.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget