Vinícius Jr passa bastão de promessa para Lincoln no Flamengo

Ao se mostrar efetivo para o grupo atual, o jovem candidato a estrela dá um pequeno passo além... e passa o bastão para Lincoln.

GOAL: O Flamengo vencia o Cruzeiro por 1 a 0 e jogava bem, quarta-feira (08) na Ilha do Urubu, mas a torcida rubro-negra sabia o que desejava ver em campo: Vinícius Júnior.

Segunda venda mais cara da história do futebol brasileiro [negociado por R$ 164 milhões com o Real Madrid], o jovem de 17 anos voltou a incendiar o jogo e mostrou velocidade e perícia na finalização ao sacramentar os 2 a 0 que levaram o Fla a 50 pontos, na sétima posição do Campeonato Brasileiro.

É mais um indício do crescimento de Vinícius, que foi peça importantíssima na classificação para a semifinal da Copa Sul-Americana, ajudando o Flamengo a criar grandes oportunidades no empate por 3 a 3 que eliminou o Fluminense no embate continental.

Vinicius Júnior e Lincoln no Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
O terceiro gol marcado no Brasileirão também pode ter representado um marco para Vinícius Júnior. O futuro madridista não é mais uma promessa no elenco rubro-negra: hoje, é opção efetiva para ajudar o time em resultados. Por isso, foi simbólico a presença do atacante Lincoln – outro visto como com enorme potencial, e já sondado pelo Barcelona – entre os reservas.

Se o Flamengo tiver com força máxima, Vinícius ainda não teria vaga entre os titulares – Everton, Diego, Everton Ribeiro/Berrío e Guerrero são os jogadores mais ofensivos. No entanto, Vinícius tem condições de brigar por uma vaga se levantarmos a escalação titular usada contra os mineiros, na 33ª rodada.

Ainda que atue mais pelas pontas, o camisa 20 tem habilidade para rodar todo o campo e também atuava por vezes centralizado na base. Pode alternar a sua posição com Everton Ribeiro, e brigaria efetivamente com Lucas Paquetá – escalado como meia central no 4-2-3-1 diante da Raposa.

Vinícius e Lucas Paquetá têm números equilibrados neste Brasileirão. Se o primeiro disputou mais jogos [21 a 13], o segundo teve mais tempo efetivo em campo [612 minutos comparados a 581 de Vinícius].

A diferença principal está na característica: Paquetá é mais um criador de jogadas [10 oportunidades que saem de seus pés contra seis de Vinícius], mas Vinícius Júnior enfrenta melhor os espaços e leva mais perigo diretamente aos goleiros [acertou nove finalizações a gol contra quatro de Paquetá].

É evidente que Vinícius Júnior precisa evoluir, e segue em grande desenvolvimento. Não é isso, nem mesmo o tag com o preço pago pelo Real Madrid, que devem lhe garantir uma vaga de titular indiscutível hoje. Mas ao se mostrar efetivo para o grupo atual, o jovem candidato a estrela dá um pequeno passo além... e passa o bastão para Lincoln.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget