Andrade e Bebeto apostam em novo título do Flamengo no dia 13

GLOBO ESPORTE: O dia 13 de dezembro é especial na história do Flamengo. Nele, conquistou sua glória maior: o Mundial Interclubes, em 1981, no Japão (veja em vídeo acima). Seis anos depois e num dia muito chuvoso, mais um título: o tetracampeonato brasileiro, vencido no Maracanã.

Em 2017, a data reserva ao Rubro-Negro uma nova decisão: a da Copa Sul-Americana, contra o Independiente, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Maracanã.

Foto: Sebastião Marinho / Ag. O Globo
Três times de camisas vermelhas, mesma data e duas grandes vitórias. As coincidências, aliadas à presença da torcida rubro-negra, fazem Andrade, ídolo que conquistou tudo pelo clube, crer em novo triunfo.

Andrade fala em "muita coincidência" e destaca torcida e Diego

Presente tanto nos folgados 3 a 0 sobre o Liverpool quanto no apertado 1 a 0 sobre o Internacional, o ex-volante e treinador está otimista para o duelo desta quarta-feira. Aposta em título no tempo regulamentar.

- Pode ter alguma coisa a ver a data... É muita coincidência. Ganhamos o Mundial e o Brasileiro de 1987 no dia 13, três times de cor vermelha... Acho que tem tudo para acontecer, ainda mais com essa torcida a favor. A torcida do Flamengo é capaz de fazer milagres. O Flamengo faz uns 2 a 0, e o Diego, pelo caráter e qualidade que tem, pode fazer a diferença. Ele não se esconde nem quando está mal - disse o Tromba.

Questionado sobre qual título que conquistou em 13 um de dezembro lhe apresentou mais dificuldades, não pensou duas vezes: a Copa União. E destacou o gol de Bebeto, feito em jogada coletiva que contou com a participação de seis jogadores do Flamengo.

Em 1987, Flamengo vence o Internacional e conquista o Campeonato Brasileiro

- O de 87, pela facilidade com que construímos os 3 a 0 contra o Liverpool em 1981. O jogo com o Inter foi mais difícil, num dia que choveu muito.

- O nosso gol foi com jeito de Flamengo. Sai de uma bola recuperada pelo Renato e que vem sendo trabalhada até chegar ao meu pé. Eu enxerguei o Bebeto, e a gente se conhece pelo olhar. Quando ele olhou para mim, eu sabia que ele ia chegar na bola e dei o passe.

Número 13 que fez bem a Bebeto

Não só o Flamengo é feliz em dias 13. Bebeto, herói de 1987 com gols nos dois jogos da final contra o Inter (1 a 1 no Beira-Rio e 1 a 0 no Maracanã), tem outro 13 especial em sua vida.

Exatamente um mês antes de definir o tetra para o clube do coração, casou-se com Denise. A união lhe deu os filhos Roberto, Stephanie e Mattheus.

- Dá samba com o Flamengo e comigo (risos). Casei dia 13 de novembro de 1987. Esse título aí, meu Deus amado... Me casei e depois o Flamengo foi tetracampeão! São 30 anos de casados e 35 anos juntos - afirma o camisa 9 do Flamengo naquele Brasileiro.

Bebeto, mesmo em tratamento devido a uma crise no quadril, empolgou-se ao atender a ligação da reportagem.

- Claro que dá para falar de 1987. Aquilo era um timaço. Fiz o gol que decidi o campeonato e já tinha feito outro contra o Inter, contra o Atlético-MG. Vinha numa sequência. Fui campeão com meu ídolo Zico, com o Renato. Cinco daquele time foram tetracampeões mundiais em 94: eu e os meus amigos Zinho, Jorginho, Aldair e Leonardo. Timaço!

Ao encher a bola daquele time, Bebeto fez um rápido comentário sobre a polêmica de 1987 - somente o Sport é reconhecido como campeão brasileiro pela CBF em função de Flamengo e Inter, campeão e vice do Módulo Verde, terem recusado cruzamento com o Rubro-Negro pernambucano e o Guarani, primeiro e segundo colocados do Módulo Amarelo.

- Que timaço. E ainda querem dizer que aquele título não é nosso, rapaz. Só no Brasil...

Ao descrever o gol, o baiano exibiu o mesmo entrosamento demonstrado em campo com Andrade para eleger as palavras que resumiram a jogada.

- Essa jogada do gol eu fazia com Andrade toda hora. Eu olhava para o Andrade, e ele sabia que eu ia chegar. A gente se conhecia pelo olhar. Aí eu faço o gol, depois abraço meu ídolo Zico e Renato. Legal que Taffarel (goleiro do Inter) não achou que eu ia chegar, eu cortei o joelho e tudo. Taffa disse: "Nunca que imaginei que você chegaria naquela bola".

Bebeto, torcedor do Flamengo desde quando ainda morava em Salvador, ouviu o Mundial de 1981 pela Rádio Globo e disse que a festa foi impressionante na capital baiana. Trinta e seis anos depois e de novo na condição de fã rubro-negro, crê em nova comemoração. E, assim como Andrade, a confiança é pautada na força da torcida.

- Claro que a gente tem condição de reverter isso, ainda mais com essa torcida toda. A torcida vai fazer a diferença. Tem que ir com calma, mas tem condição - encerrou.

Seis anos depois e num dia muito chuvoso, mais um título: o tetracampeonato brasileiro, vencido no Maracanã.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget