Caso de Guerrero vai além do esporte

Assim como no caso do Éderson, onde o Flamengo está ao lado do jogador mas tratando com profissionalismo sua renovação.

GOAL: Por Bruno Guedes

A suspensão de um ano imposta pela FIFA ao Paolo Guerrero foi devastador para o Flamengo, Seleção Peruana e principalmente o jogador. Pessoas próximas ao atacante disseram para a Coluna que ele está muito abatido e decepcionado. Para a entidade, o camisa 9 não teve culpa no caso, mas a punição aconteceu ainda assim. Agora cabe à direção do Rubro-Negro tratar o assunto com profissionalismo e cuidado.

Guerrero está suspenso desde o dia 3 de novembro e só a partir do dia 4 de novembro de 2018 ele poderia voltar a jogar. Estaria fora da Libertadores e Copa do Mundo. Porém há esperança de reduzir a punição para seis meses, o que faria com que ele estivesse liberado a partir de maio.

Foto: Divulgação
O Flamengo, a partir do anúncio da FIFA, passou a cuidar o caso de forma cautelosa e como deve ser. Há diversas alternativas, desde a rescisão do contrato até a renovação em condições especiais.

Mais do que tratar apenas como um caso esportivo, vem a parte humana. Guerrero não pode ser jogado aos leões e simplesmente largado. E o Flamengo sabe disso. Uma das possibilidades que vêm sendo estudadas é a de ir à Federação Peruana e cobrar ressarcimento, haja vista que o caso aconteceu quando ele estava na Seleção. Outra possibilidade é a de renovação em condição especial até o recurso ser julgado.

O jogador nem mesmo precisaria treinar com seus companheiros de clube, mas seu vínculo e imagem continuam valendo. Alternativa seria utilização do Paolo em campanhas e ações, mas com salário muito inferior ao atual.

Por mais que a torcida rubro-negra esteja contaminada por conta dos altos vencimentos do peruano e sua conversão em gols abaixo do esperado, Guerrero não é e nunca foi mal jogador. Muito menos mercenário. Vale lembrar que, em maio, 24 horas após atuar contra o Uruguai em Montevidéu, o atacante jogou pelo Flamengo contra o Vasco, em Brasília, contrariando orientações médicas.

Entretanto, nomes para seu lugar começam a ser analisados. Apuramos que Carelli é uma das possibilidades mas as altas cifras o deixam distante da Gávea. De acordo com Jorge Nicola, da ESPN, Ricardo Oliveira teria sido consultado através do seu empresário, sem nenhum tipo de proposta. Fred, do Atlético-MG e que ganha na casa dos R$ 500 mil e contrato até dezembro de 2018, poderia ser opção, já que o clube mineiro tentará aliviar a folha salarial.

Assim como no caso do Éderson, onde o Flamengo está ao lado do jogador mas tratando com profissionalismo sua renovação, com Guerrero deverá ser o mesmo, ainda que sejam casos distintos. O assunto requer muita calma e um tratamento profissional.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget