Comentaristas cobram exclusão do Flamengo da Libertadores

UOL ESPORTE VÊ TV: O comentarista Walter Casagrande se juntou a Marco Antonio Rodrigues, também debatedor do programa “Bem, Amigos!” da noite desta segunda (18), na cobrança de pena pesada ao Flamengo por conta das confusões extracampo na final da Copa Sul-Americana. O analista da Globo chegou a confrontar o executivo de futebol do clube, Rodrigo Caetano, convidado da atração, mencionando como exemplo de bom resultado de punição rigorosa a de 1985, aplicada a todos os times ingleses por conta da Tragédia de Heysel, durante a final da Liga dos Campeões entre Liverpool e Juventus, quando morreram 39 pessoas.

“Se não tiver uma punição bem rigorosa para o Flamengo, não sei mais o que precisa acontecer no futebol para um clube ser punido. Diante do que aconteceu, se tiver uma punição branda, perda de mando de campo, isso é brincadeira, é mais um ato de impunidade. Nós estamos cansados de impunidade. Se não servir de exemplo para todos os outros clubes que disputam a Libertadores, não vai servir de nada”, desabafou Marco Antonio, ganhando o apoio de Casão.

Foto: Reprodução
“Concordo com o Marco Antonio. Em 1985 teve a final da Liga dos Campeões entre Juventus e Liverpool lá na Bélgica, Heysel, que deu aquela tragédia toda, todos os clubes ingleses ficaram suspensos por cinco anos de qualquer competição internacional e foi dali que a Inglaterra começou a organizar um modo de tirar de circuito torcedores violentos, os hooligans e tudo mais.”

Em sua argumentação, Casagrande lembrou, ainda, o caso do jovem torcedor boliviano, Kevin Espada, atingido por um sinalizador naval vindo da torcida do Corinthians em Oruro, em partida da Libertadores de 2013. O analista defendeu que ali o clube paulista fosse excluído da competição, reclamando da pena branda, segundo sua avaliação, de um jogo sem público.

“O Corinthians foi jogar em Oruro e aquele rapaz morreu, e o Corinthians só ficou vazio o estádio. Morreu uma pessoa, tinha que ser eliminado o clube. Tudo bem, o clube não é o responsável, mas o torcedor dele é, como o torcedor do Liverpool foi o responsável e todos os times ingleses foram suspensos. Então concordo com o Marco Antônio, tem que ter uma punição séria, porque senão nada mais é sério, o que vai precisar acontecer para suspender algum time?”

Rodrigo Caetano, então, discordou de ambos: 

“Discordo, porque todos nós queremos a maior punição possível para aqueles [torcedores] que lá estão, que fizeram essa barbárie. O Flamengo conquistou o seu direito de participar da próxima Copa Libertadores dentro do campo, sempre foi exemplo de fidalguia e têm coisas que fogem do controle, como foi nesse caso.”

E Casão o questionou: “Rodrigo, então você acha injusta a punição aos times ingleses em 1985, quando teve essa tragédia na Bélgica?”

“Nenhum clube é responsável pelos torcedores, mas alguém tem que ser punido por atitudes dessa maneira. Se nenhum clube for punido, o torcedor não vai se sentir mal em ver o seu clube fora de competições importantes, então ele não tá nem aí, vai invadir, vai matar, pular, soltar fogos, vai fazer o que quiser. Ele só vai sossegar quando começar a ser punido e ver que ele está interferindo negativamente no andamento do seu clube, senão não tem punição, não tem como mudar”, acrescentou o comentarista.

Em sua argumentação, Casagrande lembrou, ainda, o caso do jovem torcedor boliviano, Kevin Espada.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget