Entenda porque o Flamengo não pode mais lotar o Maracanã

O GLOBO: Todas as vezes que os ingressos para uma partida no Maracanã se esgotam, como aconteceu há dias para o desta quarta-feira, às 21h45m entre Flamengo e Independiente, o torcedor se questiona sobre a quantidade de lugares disponibilizados ao público. Para esse jogo, por exemplo, foram disponibilizados 66.481 lugares. Se o Maracanã tem 78.639 lugares, como os públicos presentes do estádio raramente passam dos 60 mil? E por que esses 60 mil não levam bandeiras, fachas e instrumentos? Por incrível que pareça, a resposta é a mesma para as duas questões: segurança. Veja ponto a ponto as questões que envolvem a lotação do Maracanã, a festa das torcidas e como elas estão interligadas.

Foto: Gilvan de Souza
O Maracanã tem exatamente 78.639 lugares. Porém, isso é estádio liso, sem separar a área de imprensa e com todos os camarotes lotados. É o que chamamos de número de “Copa do Mundo”. O que significa que é o número de lugares que tinha no estádio assim que acabou a reforma que custou R$ 1,6 bilhão. No entanto, para jogos dos times cariocas, a Policia Militar e o Corpo de Bombeiros obrigam que os estádios tenham grades de separação entre as torcidas. Além disso, a torcida adversária ainda precisa ter um isolamento extra. Esse isolamento é feito com um plástico grosso, policiais e cadeiras vazias. Por isso, cada partida no Maracanã são mais de 12 mil lugares a menos. Ficando assim com um máximo de cerca de 66 mil presentes totais.

Jogos do Brasileiro

Isso acontecerá nesta quarta-feira apenas porque a partida é entre Flamengo e um time argentino, e a diretoria rubro-negro disponibilizou 4.300 ingressos aos visitantes. Mas, em jogos com times brasileiros, nos quais a torcida se desloca com mais facilidade, os espaços entre as grades precisam ser maiores e por isso o Maracanã perde pouco mais de 13 mil lugares e fica reduzido a 65 mil lugares.

Foguetes e Bandeiras

A entrada de sinalizadores, material explosivo e fogos de artifício é proibida em estádios de todo o Brasil. Já as bandeiras e instrumentos musicais podem entrar no elas precisam passar por revista. No Rio, o Grupamento de Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) só permite que torcidas com cadastro em dia entrem com materiais, além disso, a quantidade precisa ser proporcional ao número de inscritos, como explica o comandante do Gepe, o Major Silvio Luiz:

Não pode uma torcida com 40 pessoas cadastradas querer entrar no estádio com 40 instrumentos e mais três bandeiras. Se quiser entrar com mais, que regularizem a sua situação. Tem funcionado. Aumentamos o número de cadastros.

Torcidas punidas

Além da questão do cadastro, o Rio tem pelo menos três grandes torcidas que estão proibidas de frequentar estádios pela Justiça. Elas não podem levar bandeiras, entrar com instrumentos e os seus membros devem ficar longe de praças esportivas. Nada pode fazer alusão a elas. Com todos esses problemas, que ainda assim não vêm afastando a violência dos estádios, as festas ficam restritas a buracos na arquibancada, policiais no meio da festa e o grito da torcida.

Se o Maracanã tem 78.639 lugares, como os públicos presentes do estádio raramente passam dos 60 mil?


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget