Independiente tem histórico favorável contra brasileiros em finais

Uma delas justamente diante do clube carioca na Supercopa dos Campeões de 1995. Portanto, é uma oportunidade de revanche para o Flamengo.

CORREIO BRAZILIENSE: O Flamengo está de volta a uma final internacional depois de 16 anos. A última havia sido em 2001 diante do San Lorenzo, da Argentina, na extinta Copa Mercosul. A classificação teve roteiro de cinema. Pressionado por uma coleção de lambanças de Alex Muralha, César — que só jogou 24 minutos neste ano no amistoso da Ferroviária contra o Corinthians, em 1º de fevereiro — dividiu o protagonismo com outra cria da Gávea — o centroavante Felipe Vizeu, autor dos dois gols da vitória por 2 x 0 sobre o Junior Barranquillla (4 x 1 no placar agregado).  César pegou pênalti cobrado por Chará, deu susto na torcida ao sentir câimbra, voltou a cair no gramado sentindo dores, passou a repor a bola com as mãos nos tiros de meta, mas suportou até o fim sob os olhares de Muralha. Fora até do banco, o vilão do ano viu o jogo da tribuna de camarote.

Foto: Reprodução
O adversário rubro-negro na decisão da Copa Sul-Americana, nos próximos dias 6 (Avellaneda) e 13 (Maracanã), tem fama de carrasco dos clubes brasileiros. O Independiente disputou seis finais contra times do nosso país e venceu quatro. Uma delas justamente diante do clube carioca na Supercopa dos Campeões de 1995. Portanto, é uma oportunidade de revanche para o Flamengo.

O Independiente disputou sete finais da Copa Libertadores e venceu todas. Duas em cima de times brasileiros. A primeira vítima foi o São Paulo, em 1974. Dez anos depois, o Rei de Copas, como é apelidado o clube argentino, superou o Grêmio na decisão.

Na Copa Sul-Americana, o Independiente decidiu o título em 2010 contra o Goiás e conquistou seu único título em Avellaneda, em uma decisão por pênaltis.

O clube argentino também chegou a três finais da extinta Supercopa dos Campeões da Libertadores, um dos torneios precursores da Copa Sul-Americana. A decisão de 1995 foi justamente contra o Flamengo. O Independiente comemorou o título dentro do Maracanã, no ano do centenário rubro-negro. Era a última chance de o time da Gávea conquistou um título. Logo no mês dos 100 anos, o adversário calou o Maracanã. Comentarista da rádio Tupi, Washington Rodrigues, o Apolinho, comandou Romário e companhia naquela decisão.

O Independiente esteve em três decisões da Recopa Sul-Americana, torneio que coloca frente a frente, atualmente, o campeão da Libertadores contra o vencedor da Sul-Americana. O Grêmio derrotou os argentinos na final de 1996; e o Internacional triunfou em 2011.

Pelo menos um jogador do Flamengo conhece muito bem o Independiente. O meia Mancuello. Em 2010, ele fez parte do elenco que conquistou o título em cima do Goiás.  Antes de fechar com o Flamengo, ele vivia a melhor fase da carreira no clube argentino.

INDEPENDIENTE EM FINAIS CONTRA CLUBES BRASILEIROS

» Libertadores

1974 – Campeão em cima do São Paulo
1984 – Campeão em cima do Grêmio

» Copa Sul-Americana

2010 – Campeão em cima do Goiás

» Supercopa dos Campeões da Libertadores

1995 – Campeão em cima do Flamengo

» Recopa Sul-Americana

1996 – Vice do Grêmio

2011 – Vice do Internacional



Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget