Mauro aponta gestão desastrosa e falta de ambição no Flamengo

Já em relação ao trabalho dos dirigentes no comando do futebol rubro-negro, Mauro não poupou críticas.

UOL ESPORTE VÊ TV: O meio-campista Diego e a gestão do Departamento de Futebol do Flamengo foram alvos de críticas do comentarista Mauro Cezar Pereira na mesa redonda Linha de Passe, da ESPN Brasil, levada ao ar logo depois da conquista do Independiente da Copa Sul-Americana para cima do Flamengo, na noite desta quarta-feira (13), após empate por 1 a 1 no Maracanã. O time argentino havia vencido por 2 a 1 na ida.

“O Flamengo só conseguiu ameaçar minimamente em jogadas de cruzamento, como os dois gols (da ida e da volta) saíram de quê? De bola na área, de cruzamento. O Flamengo não consegue trabalhar uma jogada, tem dois meias caros, Diego e Éverton Ribeiro, que não conseguem jogar juntos muitas vezes e que não produzem. Diego, um jogador que não dá o passe decisivo, que não consegue resolver jogo grande algum nunca, raramente”, criticou, isentando o técnico da equipe, o colombiano Reinaldo Rueda.

“Hoje, no momento que o Flamengo tomou o gol, praticamente deixou de existir. O time não tem organização, padrão de jogo, [mas] não é culpa só do Reinaldo Rueda, que chegou no meio do caminho, foi conhecendo os jogadores ao longo da temporada. Teve que errar, insistindo com alguns nomes que aos poucos foram sendo afastados. E aí quando enfrenta um adversário mais organizado, mais bem treinado, mais consciente e que depois que empatou e veio o segundo tempo teve um controle quase que total do jogo.”


Já em relação ao trabalho dos dirigentes no comando do futebol rubro-negro, Mauro não poupou críticas:

“Tudo o que está acontecendo é reflexo de uma gestão desastrosa dentro do departamento de futebol.”

“Poderia ganhar, mata-mata acontece qualquer coisa, mas quem venceu a competição foi um time mais organizado, que soube se comportar melhor no campo do adversário, e o Flamengo também carrega um pouco uma marca que vai demorar um pouco para se livrar, se é que vai conseguir se livrar dela, que é a fraqueza, a fragilidade em competições internacionais, são muitos fracassos. Só para o Independiente é a segunda vez que perde um título em casa. Perdeu em 1995 e perdeu hoje”, finalizou o seu comentário no início do programa.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget