Nem PC Oliveira consegue cravar pênalti de Cuéllar: "Interpretativo"

Paulo César de Oliveira repetiu opinião manifestada na transmissão da Rede Globo sobre a ação do meio-campista do Flamengo Gustavo Cuéllar.

UOL ESPORTE VÊ TV: Durante o programa Troca de Passes, do SporTV, na madrugada desta quinta-feira (14), o comentarista de arbitragem Paulo César de Oliveira repetiu opinião manifestada na transmissão da Rede Globo sobre a ação do meio-campista do Flamengo Gustavo Cuéllar, na penalidade cometida sobre Meza, do Independiente, no fim do primeiro tempo. Barco cobrou e marcou o gol que valeu o empate, resultado que perdurou até o fim da partida e deu à equipe argentina o título da Copa Sul-Americana.

“É um lance de interpretação, o Cuéllar acabou sendo imprudente, essa é uma disputa que a regra não diz de intenção, e sim da maneira como o jogador disputou a bola. Ele foi imprudente na disputa, primeiro colocando aquele braço em cima, que já desequilibra o jogador, e com um leve toque por baixo. Ele teve a intenção de fazer a falta? Não, não teve, mas foi imprudente na disputa, o [árbitro Wilmar] Roldán estava muito próximo e marcou a penalidade”, analisou.

“Como se tratava de um lance interpretativo, o árbitro de vídeo não interfere nesse tipo de decisão, mas o Roldán, por um excesso de zêlo, pede a ajuda do árbitro de vídeo e confiou plenamente na informação do Daniel Fedorczuk, uruguaio, experiente, que apitou seis jogos da Libertadores, tanto é que ele nem foi ver a imagem na beira do campo”, acrescentou.



O narrador da Globo Luis Roberto e o comentarista, que o acompanhavam na atração pós-jogo do SporTV, também falaram sobre o lance, ambos avaliando como correta a marcação da arbitragem.

“O Gustavo Cuéllar, fazer como fez, ele podia ter esperado o cara ir até o fundo, não é, Júnior?”, disse o narrador.

“A palavra ali é a tal da imprudência. Ele viu que o adversário já tinha passado à sua frente, ele estava em fase de recuperação, não tinha a necessidade, até mesmo porque o Juan já vinha na cobertura. Se ele espera o adversário dominar ou jogar essa bola na área, alguma outra coisa poderia acontecer. Quando ele vai fazer essa passagem, termina tocando sem querer na perna do Meza, e o árbitro dando o pênalti”, comentou Júnior.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget