"Quem supervaloriza é a imprensa. Nós trabalhamos", diz Arão

GLOBO ESPORTE: Em um ano de alto investimento e grande expectativa, o vice-campeonato da Copa Sul-Americana manteve um sabor amargo para o Flamengo e seus torcedores. Após o empate em 1 a 1 no Maracanã, que deu o título ao Independiente, os jogadores rubro-negros não escondiam o abatimento pelo revés naquela que era a última oportunidade de ganhar um título mais expressivo na temporada.

Vice também na Copa do Brasil (nos pênaltis diante do Cruzeiro), o Rubro-Negro ganhou em 2017 somente o Campeonato Carioca. Após a partida desta quarta, Willian Arão foi um dos jogadores que falou com a imprensa no Maracanã. Ele foi questionado se o ano da equipe foi ''aquém'' das expectativas criadas.

Willian Arão em Flamengo x Independiente - Foto: Buda Mendes/Getty Images
- Difícil falar aquém porque chegamos a três finais. Conquistamos um título carioca que, por mais que para algumas pessoas não vale nada, se a gente perde valeria muita coisa. Nas outras duas finais, em uma a gente não perdeu, foi nos pênaltis, e essa sim, perdemos um jogo. Acho que temos time para dar mais, conquistar títulos, infelizmente não conseguimos (...) Serve de aprendizado, rever as coisas, continuar fazendo o que a gente fez certo e corrigir os erros - disse Arão.

Para o volante, o fim de temporada do Flamengo merece uma análise mais profunda. Ele acredita que, apesar das frustrações sofridas em 2017, o ano foi melhor do que o anterior. E tem a esperança de um 2018 com mais alegrias.

- Agora é momento de refletir tudo que fizemos de errado esse ano. Dois anos atrás chegamos em terceiro no Brasileiro, mas não fomos longe na Copa do Brasil. Esse ano já foi diferente, acredito que ano que vem vamos conquistar grandes coisas - analisou o camisa 5 do Flamengo.

Elenco supervalorizado?

O Rubro-Negro foi um dos clubes que mais investiu em reforços no ano. O valor gira em torno dos R$60 milhões. Mesmo assim, por situações até extracampo (como o caso de Guerrero), terminou a final da Sul-Americana precisando utilizar jovens da base que sequer estavam nos planos inicias. Até mesmo Lincoln, de 16 anos, entrou na decisão. Depois do jogo, Arão foi questionado sobre uma supervalorização do elenco.

- Quem supervaloriza é a imprensa ou os próprios torcedores. Nós no dia a dia sempre trabalhamos fortes almejando títulos. Não chegamos a três finais à toa. Obviamente, se for ver a Libertadores, não conseguimos um empate fora, que nos daria a classificação. E na final da Copa do Brasil não perdemos. Eu saio frustrado sim porque esperava, nosso time fez por onde para essa noite ter um final diferente. Acho que merecíamos esse título - disse.

Depois da decisão da Copa Sul-Americana, o elenco rubro negro entra de férias. O grupo se reapresentará na segunda semana de janeiro para pré-temporada no Ninho do Urubu.

Apesar do revés diante do Independiente, o Flamengo disputará a fase de grupos da Libertadores novamente. A equipe terminou na sexta colocação do Brasileirão e conseguiu a vaga.

Para o volante, o fim de temporada do Flamengo merece uma análise mais profunda.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget