Região Sul revela 40% dos goleiros titulares da Série A

Do Rio de Janeiro, o único nome é Wilson, titular absoluto do Coritiba e cria do Flamengo, que tem Diego Alves, o único revelado em um time mineiro.

GLOBO ESPORTE: Além de estarem entre os melhores goleiros do Brasileirão 2017, o que mais Vanderlei, Cássio e Douglas Friedrich têm em comum? Se você pensou no fato dos três terem sido revelados no Sul do país, acertou. Ao todo, oito 20 goleiros titulares da Série A são formados na região, o que corresponde a 40% do todo. Muito para os cinco times sulistas, ainda mais se levarmos em conta que seis reservas também vieram da região. Em contrapartida, o Rio de Janeiro, com quatro times na Série A, revelou apenas um goleiro titular: Wilson, que defendeu a meta do rebaixado Coritiba.

Vanderlei, apontado por muitos como o melhor da posição no campeonato, é cria do Londrina. Douglas, do ADAP-PR, time de Campo Mourão, que está inativo atualmente. Cássio foi formado na base do Grêmio, assim como Marcelo Grohe e Fernando Prass, do Palmeiras. Fernando Miguel, do Vitória, também passou pela base do Tricolor Gaúcho antes de estrear como profissional no Brasil de Pelotas. Fábio, do Cruzeiro, foi descoberto no União Bandeirante, do Paraná, e Jandrei, da Chapecoense, passou oito anos na base do Internacional antes de ser dispensado em 2014 e acertar com o Novo Hamburgo. Ele completa a lista.

Foto: Divulgação
Além dos sulistas, mais sete goleiros foram revelados por equipes paulistas (no critério do Censo, em que vale o clube ao qual o jogador era vinculado na estreia profissional). Weverton e Sidão são "crias" do Corinthians. Victor, do Atlético-MG, foi revelado no Paulista-SP, onde foi campeão da Copa do Brasil em 2005. Magrão, do Sport, surgiu para o futebol no Nacional-SP. Diego Cavalieri, do Fluminense, é cria do Palmeiras. E Aranha, da Ponte Preta, foi formado no próprio clube no qual atua e para o qual voltou após passagens por Atlético-MG e Santos. O Peixe também revelou Felipe, o goleiro que mais jogou pelo Atlético-GO (que contou com Marcos, revelado no também paulista Mirassol, e Klever, formado na base do Fluminense).

Cariocas e Mineiros estão bem abaixo nessa conta, representados por apenas um nome cada um. Do Rio de Janeiro, o único nome é Wilson, titular absoluto do Coritiba e cria do Flamengo, que tem Diego Alves, o único revelado em um time mineiro (Atlético-MG) a ser titular na Série A. A situação dos cariocas é mais preocupante, sobretudo por Vasco e Fluminense, que não revelam um goleiro que tenha se firmado na elite nacional desde a década passada. No caso Cruz-Maltino, mais precisamente desde o século passado, quando Hélton surgiu em 2000 após a saída de Carlos Germano. No Tricolor, Fernando Henrique chegou aos profissionais em 2003 e foi titular por muitos anos. Depois dele, o clube se viu alternando entre Rafael, Ricardo Berna, Diego Cavalieri, e mais recentemente Júlio César.

Há também um baiano, Jean, que fez uma boa Série A pelo Bahia e é cobiçado pelo São Paulo. E dois estrangeiros: Gatito Fernández, paraguaio que defende o Botafogo, e Martín Silva, uruguaio que atua no Vasco, ambos bem estabilizados.

Sul é maioria entre os reservas

O Sul também está bem representado pelos reservas imediatos da Série A. Ao todo, seis nomes são da região e formados por clubes de lá: Agenor (Sport) chegou a ter chances no Internacional. Elias, da Chapecoense, era do Juventude. Walter, do Corinthians, começou a carreira no Iraty, do Paraná, mesmo clube de origem de Kozlinzki, do Avaí. Rafael Martins, do Coritiba, é prata da casa, e João Carlos, reserva de Aranha na Ponte Preta, é cria do Atlético-PR.

Os paulistas são aqui representados por quatro nomes: Jaílson, do Palmeiras, foi revelado pela Joseense. João Paulo, do Santos, é prata da casa. Giovanni, do Atlético-MG, foi revelado pelo Marília, e Marcos, do Atlético-GO, no já citado Mirassol. A lista poderia ser aumentada por Alex Muralha, do Flamengo, mas hoje ele termina o ano como quarto goleiro.

Entre os reservas, há mais espaço para goleiros revelados por clubes cariocas e mineiros. No caso dos cariocas, se destaca Paulo Victor, do Grêmio, que foi revelado pelo Flamengo, assim como César. O Vasco tem Gabriel Félix, um prata da casa, como reserva, e o Fluminense conta com Júlio César, goleiro revelado pelo Botafogo.

No caso dos mineiros, se destacam Jefferson, cria do Cruzeiro, que hoje está no Botafogo, e Rafael, prata da casa do time celeste, pedido por alguns torcedores até para o lugar de Fábio. Renan Ribeiro, do Atlético-MG, completa a lista, que também tem três nordestinos: Santos, do Atlético-PR, Anderson, do Bahia, e Caíque, do Vitória.

A Seleção retrata o quadro

Na Seleção Brasileira, a realidade é a mesma. Alisson, o titular, foi revelado no Internacional, e Ederson, o reserva, saiu de São Paulo para Portugal. Além deles, há o fato de Cássio, convocado por Tite como terceiro goleiro, ter feito toda a base no Grêmio.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget