Veja os pontos fortes e fracos do Independiente, rival do Flamengo

Nos últimos 10 jogos, foram sete vitórias, dois empates e somente uma derrota, tanto pela Sul-Americana como torneios nacionais.

ESPORTE INTERATIVO: O Flamengo vai pegar um time muito forte em casa, que gosta de jogar ofensivamente e cresce em decisões. É o que aponta o histórico do Club Atlético Independiente e sugere quem acompanha o dia a dia da equipe de Avellaneda, cidade próxima à capital da Argentina, Buenos Aires. Para levar a melhor na final da Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira (6), às 21h45 (de Brasília), no estádio Libertadores de América, o Rubro-Negro terá de passar por cima de um time tradicional e embalado por um final de ano de vitórias.

Antes de mostrar as armas do rival rubro-negro, vale lembrar a história vitoriosa do time argentino: o Independiente simplesmente venceu todas as finais que disputou dos principais torneios continentais da América do Sul. São sete títulos da Copa Libertadores (o maior campeão) e uma taça da Sul-Americana na conta.

Dúvida tática: quatro ou cinco na defesa?

Foto: Divulgação
Deixando o histórico para trás, falemos de campo e bola: o Independiente não tem lesionados para a decisão, diferentemente do Flamengo. O técnico Ariel Holan conta com todos os jogadores do elenco à disposição para a final, à exceção de dois: o goleiro reserva Gonzalo Rehak e o meio-campista Jonás Gutiérrez, que já jogou a Sul-Americana pelo Defensa y Justicia, também da Argentina.

Isto posto, o time praticamente confirmado para final tem: Campaña; Bustos, Franco, Tagliafico e Silva; Diego Rodríguez e Sánchez Miño; Meza, Benítez e Barco; Gigliotti. Uma mudança tática, no entanto, está em pauta. O zagueiro Amorebieta formaria uma linha de cinco com o restante dos defensores titulares, com a saída do meia Benítez, que atua centralizado. A alteração, além de tática, tem como objetivo dar mais "casca" ao time, já que o defensor é um dos líderes do elenco e tem passagens por Espanha e Inglaterra, contra os 23 anos do jovem armador.

Time embalado e ofensivo

Com quatro ou cinco jogadores na última linha, o torcedor do Flamengo não deve esperar um Independiente cauteloso, principalmente jogando em casa. O bom toque de bola da dupla de volantes, Rodríguez e Sánchez Miño (ex-Cruzeiro), além da agressividade dos laterais, que apoiam ao mesmo tempo, e da dupla de pontas Meza e Barco. Como o próprio técnico Reinaldo Rueda avaliou na última terça-feira (5), o Rojo é um time ofensivo e, principalmente, em ótimo momento na temporada.

Nos últimos 10 jogos, foram sete vitórias, dois empates e somente uma derrota, tanto pela Sul-Americana como torneios nacionais. Apesar da sétima posição, a equipe também não está mal no Campeonato Argentino: cinco triunfos, três igualdades e dois reveses nos 10 primeiros confrontos. Foram 10, também, os duelos dos hermanos na Sula, e a maioria dos rivais foram batidos: um empate e uma derrota impedem os 100% de aproveitamento.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget