Bandeira precisa de título expressivo em último ano no Flamengo

O mandatário precisa, enfim, de um bom trabalho no futebol para colher os louros que realmente merece pelo o que fez nos últimos anos.

GOAL: O último ano de Eduardo Bandeira de Mello como presidente do Flamengo começa um pouco diferente dos anteriores, a grande diferença é no mercado de transferências. Se em outras ocasiões, nessa época, o Rubro-Negro já teria reforços sendo anunciados, o mesmo não podemos dizer desta temporada.

Se ainda não chegaram novos atletas, a situação de Rueda segue indefinida. O treinador que vem recebendo propostas e sondagens ainda não deixou seu futuro claro mas é aguardado pelo departamento de futebol na próxima segunda-feira (8). 

Depois de cinco anos sob o comando do Rubro-Negro, Bandeira vive um dilema, enquanto as finanças do clube foram bem encaminhadas, o Flamengo pagou dívidas, fez acordos trabalhistas e recuperou a credibilidade no mercado, no campo esportivo a situação é bem diferente.

Foto: Cris Dissat / Fim de Jogo
Com apenas um título expressivo, a Copa do Brasil de 2013, muito pouco para um clube da esfera e investimento do Flamengo,  Bandeira de Mello tem a última chance de sair por cima e não terminar a gestão ainda mais criticado pelos torcedores.

Ao longo dos últimos anos, o mandatário que era visto quase que como um deus pelos torcedores, foi perdendo a credibilidade e hoje é muito criticado por parte deles. Sua postura também sofreu algumas alterações e chegou até a bater de frente com a torcida em algumas ocasiões, como por exemplo, quando chamou de "falsos Rubro-Negros" aqueles que fizeram críticas na última temporada.

Acumular o cargo de presidente e vice-presidente de futebol também não foi uma boa escolha de Bandeira, ele tomou todas as decisões para si e também sofreu desgaste internamente, tanto que, ao que parece, não deve se expor muito para apoiar seu possível sucessor nas eleições que acontecem este ano no clube.

Voltando a parte do resultado dentro de campo, o Flamengo sofreu alguns vexames em sua gestão, o que deixa ainda mais responsabilidade para este último ano de mandato. Com investimento alto, cair na fase de grupos da Copa Libertadores da América outra vez seria praticamente o que faltava para estragar de vez a sua imagem à frente do clube.

Por outro lado, uma grande conquista poderia devolver o respeito de parte da torcida ao mandatário, que sem dúvida alguma fez um excelente trabalho no campo financeiro e estrutural, vale ressaltar que desde o final de 2016, o Flamengo enfim tem um Centro de Treinamento moderno e estruturado, e o clube ainda trabalha para melhora-ló.

O Flamengo também deixou a fama de calotoiro e paga em dia seus compromissos, o que faz a diferença na hora de disputar um atleta com outro clube. Além disso, voltou a fazer grandes contratações sem correr riscos.

Entretanto, caso não consiga um resultado realmente expressivo este ano, Bandeira sairá do clube sem a sensação de dever cumprido, o mandatário precisa, enfim, de um bom trabalho no futebol para colher os louros que realmente merece pelo o que fez nos últimos anos.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget