Flamengo começa a colher frutos de investimentos na Base

GILMAR FERREIRA: Embora me faltem os números, posso afiançar que um dos grandes saltos do Fluminense da era Unimed foi no processo de formação de seus jovens.

E entenda este processo levando em consideração da captação de valores à fase de transição de jogador da base ao elenco profissional.

De 2001 a 2014, o Vale das Laranjejras passou a ser visto como referência no futebol carioca, alcançando um nível de excelência por anos invejado pelos rivais.

Clube e patrocinadoras gastavam milhões na aquisição de astros consagrados, mas não viravam as costas para o investimento nas divisões de base.

Jogadores da Base do Flamengo comemorando classificação na Copinha com a torcida - Foto: Staff Images
POIS agora é o Flamengo quem começa a colher os frutos de uma política mais voltada para a formação de novos valores.

Boa parte dos recursos gerados pelo clube são reinvestidos na base, e o retorno é esse aí que se vê na Copa São Paulo.

Os meninos nascidos em 2000 e 2001 jogam um futebol vistoso e valente, e impressionam pelo despreendimento coletivo até com a camisa dos profissionais.

Amanhã eles decidem o título do torneio, enfrentando o São Paulo, mas independentemente do resultado, já valeu a pena.

TANTO, que na semana passada o presidente Eduardo Bandeira esteve pessoalmente em Vitória, selando novas parcerias.

E a que mais chama atenção neste sentido é o acordo com o Espírito Santo FC, o Santão, para a aquisição de jogadores de “ meia-confecção”.

Como nas relações com o Nova Iguaçu e Desportivo Brasil, o Flamengo traz as promessas e garante em contrapartida a troca de "know how" .

E também, é claro, ótimas compensações em caso de revenda.

Vítor Gabriel, por exemplo, artilheiro do time na Copinha, veio em 2016 como fruto dessa parceria com o clube da Baixada.

CHEGAM ao “Ninho do Urubu” agora os meias Marcinho e Mateus Rozário, e o volante Cristopher, três destaques do time capixaba nessa edição da Copa SP..

Se somam ao atacante Rodrigo Muniz e ao meia Bruninho, do Desportivo Brasil, que também fizeram sucesso na competição.

São apostas baratas em jogadores quase formados e que este ano ainda terão competições nacionais para maturar.

Lembro de pelo menos três: o Brasileiro e a Copa do Brasil Sub 20, e o Brasileiro de Aspirantes.

Fico realmente empolgado com ações como essas, e imagino o novo salto que o Flamengo ainda vai com a modernização da estrutura física do CT da base.

POIS a receita para o reerguimento dos clubes é simples.

Faltam, porém, paciência à torcida e vontade aos dirigentes.

Uma pena...

Chegam ao “Ninho do Urubu” os meias Marcinho e Mateus Rozário, e o volante Cristopher, três destaques do time capixaba nessa edição da Copa SP..



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget