Mais rico do Brasil, Flamengo fatura menos que o Aston Villa

ESPN: A Uefa (União das Federações Europeias de Futebol) divulgou na última quarta-feira seu relatório financeiro completo referente à temporada 2016/17.

O estudo aborda diversos tópicos, como os rankings de receitas, salários, dívidas, dinheiro recebido das televisões e bilheteria nos estádios.

Em sua maioria, os números em nada se parecem com a realidade do futebol brasileiro, tamanha a disparidade financeira entre as equipes daqui e da Europa.

Finanças de Flamengo, Corinthians, Palmeiras e Botafogo - Foto: Reprodução
No entanto, é possível encaixar os líderes dessas estatísticas no país nos rankings de lá.

Veja como ficariam:

RECEITAS TOTAIS

Segundo o estudo da Uefa, o time de maior receita no Europa em 2016/17 foi o Manchester United com 689 milhões de euros (R$ 2,721 bilhões).

Em seguida, aparecem Barcelona e Real Madrid, ambos com 620 milhões de euros (R$ 2,442 bilhões) e empatados no 2º posto.

Completa o pódio o Bayern de Munique, com 592 milhões de euros (R$ 2,338 bilhões).

No Brasil, o time de maior receita em 2016 foi o Flamengo, com R$ 510 milhões. Em euros, daria 129,43 milhões, na conversão atual.

Este montante, porém, não seria suficiente para encaixar o Fla nem no top 30 do ranking.

A última equipe a aparecer na relação da Uefa é o Aston Villa, atualmente na 2ª divisão inglesa, com receita de 147 milhões de euros (R$ 579,18 milhões).

Ou seja: o clube de maior orçamento do Brasil não consegue entrar sequer no grupo dos 30 mais ricos da Europa.

BILHETERIA NOS ESTÁDIOS

De acordo com o documento, o clube europeu que mais faturou com bilheteria em seu estádio na temporada 2016/17 foi o Arsenal, com 135 milhões de euros (R$ 531,9 milhões).

Depois, aparece o Real Madrid, com 132 milhões de euros (R$ 520 milhões).

Os merengues batem por pouco o Manchester United, 3º colocado do ranking, com 131 milhões de euros (R$ 516,14 milhões).

Já no Brasil, a maior bilheteria do país em 2016 foi a do Palmeiras, com R$ 69,2 milhões, o que daria cerca de 16 milhões de euros.

Assim como no item anterior, isso não seria nem de perto suficiente para colocar o "Verdão" no top 20 da lista.

O último time a aparecer no estudo da Uefa é o Schalke 04, da Alemanha, que faturou 31 milhões de euros (R$ 122,14 milhões) em bilheteria.

Ou seja: o 20º do ranking da Uefa ganhou quase o dobro do líder do Brasileirão no quesito.

GASTOS COM SALÁRIOS

No estudo da Uefa, o Barcelona aparece como time que mais gastou com salários na Europa em 2016/17: incríveis 372 milhões de euros (R$ 1,465 bilhão).

Os catalães ficaram bem à frente do 2º colocado Manchester United, que investiu 321 milhões de euros (R$ 1,264 bilhão) em pagamentos de atletas.

Completa o pódio o Real Madrid, pagando 307 milhões de euros (R$ 1,209 bilhão) na temporada.

No Brasil, o time que mais gastou com seu departamento de futebol em 2016 foi o Corinthians: R$ 299,6 milhões, ou 76 milhões de euros.

Novamente, não dá nem para entrar no top 20 dos maiores gastos com salários da Uefa.

O 20º colocado do ranking em questão foi o West Ham, com 114 milhões de euros (R$ 449 milhões).

Ou seja, R$ 149,4 milhões a mais que o "Timão".

DÍVIDA TOTAL

Apesar de ser o clube mais rico e de maior receita no mundo, o Manchester United também possui a maior dívida da Europa, segundo a Uefa: em 2016/17, ela era de 561 milhões de euros (R$ 2,210 bilhões).

Em 2º lugar, figura o Benfica: 309 milhões de euros (R$ 1,217 bilhão).

Completa o pódio dos devedores a Inter de Milão, com 303 milhões de euros (R$ 1,193 bilhão).

Já no Brasil, o maior devedor em 2016 era o Botafogo, com um passivo total de R$ 751,1 milhões, ou 190,63 milhões de euros.

Desta vez, o número foi suficiente para bater de frente com os europeus - não que isso deve ser comemorado, é claro.

O Bota ficaria em 13º lugar no top 20 da Uefa, logo atrás do CSKA Moscou, que deve 195 milhões de euros (R$ 768,3 milhões).

Logo atrás dos cariocas, apareceria o Sunderland, com uma dívida de 180 milhões de euros (R$ 709,2 milhões).

DINHEIRO DA TV

O estudo da Uefa computa duas rendas de televisão: a que o clube ganha em sua liga nacional e a que ganha da Uefa por participação na Champions League ou na Liga Europa.

Assim, o líder é o Manchester United, que recebeu em 2016/17 incríveis 146 milhões de euros na Premier League e mais 83 milhões de euros da Uefa, totalizando 229 milhões de euros (R$ 902,59 milhões).

Depois, aparece o Real Madrid, com 145 milhões de euros em La Liga e 82 milhões de euros da Uefa, o que dá 227 milhões de euros (R$ 894,71 milhões).

O Barcelona completa esse pódio, com 145 milhões de euros em La Liga e 69 milhões de euros da Uefa, alcançando 214 milhões de euros (R$ 843,47 milhões).

No Brasil, que mais faturou com grana da TV em 2016 foi o Flamengo: R$ 297,7 milhões, ou 75,5 milhões de euros.

Esse montante, mais uma vez, não seria suficiente para colocar um clube brasileiro no ranking europeu.

Afinal, o nanico Bournemouth, da Inglaterra, que ficou no último lugar do top 20 da lista recebeu 99 milhões de euros (R$ 390,2 milhões) só no Campeonato Inglês.

E isso que o time britânico nem jogou torneios europeus, o que só tornaria o abismo ainda maior.

No Brasil, o time de maior receita em 2016 foi o Flamengo, com R$ 510 milhões. Em euros, daria 129,43 milhões, na conversão atual.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget