Novela Rueda, um jogo de paciência

O Flamengo teria de pagar a multa rescisória e o técnico ficaria livre para assumir o projeto da federação do Chile.

GILMAR FERREIRA: Transformou-se em novela a permanência do colombiano Reinaldo Rueda no comando técnico do Flamengo.

Mais um reality show esportivo que os rubro-negros acompanham com ansiedade e tensão, seguindo o "passo-a-passo" dos personagens.

E que põe em discussão o profissionalismo tantas vezes cobrado para o mundo do futebol, com a gestão mais corporativa e menos amadora.

Rueda tem contrato até dezembro deste ano com o Flamengo, se diz feliz no clube, mas deixou registrado na chegada que tem grandes sonhos.

Foto: Alexandre Loureiro/Getty Images
E o principal deles é dirigir seleções nacionais em Copa do Mundo.

O Flamengo se diz satisfeito com Rueda e tem objetivos claros com relação à participação dele na estrutura do seu departamento de futebol.

E o principal deles é a conquista da Libertadores deste ano.

O problema é que o treinador tem em seu staff profissionais vigilantes à possibilidade de realização de seu sonho, atentos às ofertas do mercado.

E o principal é o advogado colombiano Ramy Abbas, famoso no mercado internacional por representar o egípcio Mohamed Salah, do Liverpool.

Ramy é quem ouve, discute e formaliza as ofertas que chegam a seu cliente.

E assim o fez com as federações do Equador e do Chile, que ofereceram novo plano de carreira para o treinador.

Rueda recebe do Flamengo R$ 400 mil mensais (US$ 125 mil) _ cerca de US$ 1,5 milhão por ano.

E seu contrato tem prazo válido por 17 meses.

Os chilenos são os "mais agressivos": acenam com US$ 3,25 milhões por ano, já com a multa rescisória (US$ 325 mil) a ser paga ao clube brasileiro.

E também um prazo que pode se estender até a Copa do Mundo do Catar, em 2022, desde que a seleção se classifique para o Mundial _ é claro.

Rueda não foi ao Chile negociar com Arturo Salah e Andrés Fázio, presidente e vice da Federação, mas sabe do que agora tem em mãos.

Mas nos contatos que faz com o Flamengo diz que tudo, por enquanto, não passa de "movimentação de federações interessadas".

Ele tem acompanhado a movimentação na execução do planejamento feito para 2018 e confirma retorno ao Rio para segunda-feira.

Vem acompanhado da mulher e até a noite de quarta-feira não pedira reunião com a diretoria para tratar de sua rescisão.

O que soa muito estranho diante do que tem sido publicado pela imprensa chilena.

Recentes declarações de dirigentes rubro-negros dão conta de que, pelo exposto, Rueda não vê necessidades de se pronunciar oficialmente.

De qualquer forma, há no Flamengo um crescente descontentamento com o encaminhamento que ele deu ao tema durante suas férias.

Entre os vices presidentes, tem quem defenda a demissão do colombiano, mesmo sabendo que isso o beneficiaria financeiramente.

O Flamengo teria de pagar a multa rescisória e o técnico ficaria livre para assumir o projeto da federação do Chile.

Decisão que não parece profissional, e não combina com as ações de um grupo que chegou ao poder falando de gestão responsável.

Seja lá como for, o acordo com Paulo César Carpegiani está feito e, em princípio, ele chega para ser o coordenador, reforçando a comissão técnica de Rueda.

Se houver mudança no comando, o ex-jogador que iniciou a carreira de técnico dirigindo o Flamengo na conquista da Libertadores de 81 assumirá o time.

Tem raiz rubro-negra, conhece o clube, e obteve êxito em seus dois últimos trabalhos cuja a meta era salvar os clubes do rebaixamento.

Para um trabalho de tiro curto, pode ser de fato uma boa opção.

Nunca é demais lembrar que o campeão brasileiro é o até então desconhecido Fábio Carille, e o campeão da Libertadores é outrora questionável Renato Gaúcho.

Mas, como falamos no início, essa é uma novela em tempo real _ agora mesmo pode está para acontecer um fato novo...


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget