Análise: Rômulo e zaga sonolenta entregam jogo para o Fluminense

GLOBO ESPORTE: O fato de ter jogado com o time praticamente reserva não justifica a atuação do Flamengo em Cuiabá. Sonolento, sem ritmo, desentrosado e, aparentemente, desinteressado, o Rubro-Negro foi goleado por 4 a 0 pelo Fluminense, na Arena Pantanal. Foi a primeira derrota do ano.

Mas o que levou o Flamengo a ser presa tão fácil neste sábado? A defesa, de fato, esteve em uma tarde atípica. Mas não é justo que leve sozinha a culpa pela goleada. O setor de criação não existiu, e o ataque, por sua vez, não incomodou. Listamos abaixo os motivos da derrota.

Thuler em Flamengo x Fluminense - Foto: Lucas Merçon
Sem ritmo e entrosamento

O fato de Carpegiani ter usado apenas dois titulares no clássico – Diego Alves e Cuéllar – mostra que o jogo não era prioridade. Compreensível, uma vez que o time estreia na Libertadores na quarta, contra o River Plate.

Mas o time formado em sua maioria por garotos – 100% nos primeiros jogos da Taça Guanabara - não correspondeu. Parecia sem ritmo, lento e sonolento. O Flamengo fez pouco caso do clássico e pagou o preço antes da estreia na Libertadores.

Defesa bate cabeça

A defesa não se encontrou. Se até então tinha sofrido um gol em oito jogos na temporada, o Flamengo foi vazado três vezes apenas no primeiro tempo. Léo Duarte e Thuller não se entenderam, e Trauco deu muito espaço na esquerda

Romulo furou no primeiro minuto de jogo. Falha que resultou no gol do Fluminense. Em seu primeiro jogo como titular em 2018, Trauco foi o pior em campo. Deixou espaços na defesa e perdeu todas para Gilberto. Foi justamente pelo seu lado que o Fluminense criou as principais chances. Diego Alves foi o único que salvou neste sábado e evitou um resultado ainda pior.

Sem criação, time é inofensivo

Se Carpegiani vem usando quatro meias no time titular, contra o Fluminense não escalou nenhum. Romulo, Cuéllar e Ronaldo – todos volantes – foram os escolhidos para municiar o ataque. Não deu certo, e o time foi inofensivo.

Sem armação, o ataque sofreu. Vinicius Junior até tentou, mas esteve abaixo de suas últimas atuações. Felipe Vizeu e Marlos Moreno passaram quase que despercebidos em campo. Titular pela primeira vez, o colombiano protagonizou o principal lance do Flamengo no jogo, com uma bola na trave, mas foi substituído por Geuvânio.


O que levou o Flamengo a ser presa tão fácil neste sábado? A defesa, de fato, esteve em uma tarde atípica.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget