Caetano diz que Guerrero mudou o patamar do Flamengo

'Retomou a credibilidade do clube': Rodrigo Caetano cita nome que 'elevou o patamar' do Flamengo.

COLUNA DO FLAMENGO: Desde quando Eduardo Bandeira de Mello assumiu o Flamengo, em 2013, o clube passa por processo de reestruturação de diferentes níveis, tendo como exemplo máximo a parte financeira. . Durante o programa “Aqui Com Benja”, Rodrigo Caetano, diretor executivo do Rubro-Negro, fez uma análise das mudanças pelas quais passa o clube:

— Foi a sinalização para o mercado de uma retomada de credibilidade e principalmente de um cenário melhor. Se você for ver, o Guerrero chegou na metade de 2015. No ano seguinte, chegou o Diego. Esses foram os que causaram maior impacto. No ano seguinte, 2017, veio o Everton Ribeiro, Geuvânio, Diego Alves. Naquele momento do Guerrero ainda foi um término de contrato com o Corinthians e a capacidade de convencer o Guerrero a vir para o Flamengo, realmente trouxe os holofotes de novo para o Fla nessa sequência que tivemos de repatriar jogadores com uma trajetória de expressão para o clube e acho que ele nos colocou num patamar acima e acho que ali se iniciou esse processo -, afirmou o cartola.



Caetano aproveitou para explicar o motivo do Flamengo contratar seus principais jogadores no meio de ano e não no início da temporada, ação que gera críticas por parte de alguns torcedores.

— Isso também faz parte da questão nossa de orçamento e eu já expliquei inúmeras vezes, é difícil de entenderem. Para você repatriar um jogador desse nível, tem que entender que lá do outro lado, no outro mercado, outra equipe, em dezembro e janeiro ele tá no meio da competição, então tudo é mais caro o mais difícil. O Flamengo por querer cumprir os contratos, sempre viu a janela do meio do ano como uma oportunidade para repatriar esses atletas -, finalizou.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget