Conmebol ainda não aprovou Ilha do Urubu para jogos do Flamengo

EXTRA GLOBO: Às vésperas de disputar a final da Taça Guanabara, sábado, contra o Botafogo, a preocupação do Flamengo é com a estreia na Libertadores. O clube já apresentou a Ilha do Urubu como palco para substituir o Maracanã no jogo com o River Plate, dia 28, com portões fechados. A questão que se apresenta hoje é que a Conmebol, segundo a reportagem apurou, não deu garantia de aprovação em uma futura vistoria técnica por conta das arquibancadas tubulares. O River Plate também precisaria dar o aval para a troca. O Flamengo confia na aprovação e se agarra à capacidade acima de 15 mil pessoas, condição geral dos estádios aprovados para a competição.

Outro problema que se soma é que a entidade também não deve julgar o recurso do clube para reverter a punição de dois jogos com portões fechados antes da primeira partida. A pena foi aplicada ao Rubro-negro pela desordem na final da Sul-Americana, no Maracanã. A Conmebol ficou de enviar amanhã a argumentação do tribunal disciplinar sobre a punição, requerida pela defesa do Flamengo. Se os advogados decidirem manter a apelação e ainda requererem uma audiência, que seria marcada para o Paraguai, a decisão sobre o recurso dificilmente sairia até o primeiro jogo.

Foto: Divulgação
Uma alternativa do jurídico do clube seria fazer uma defesa por escrito para acelerar o processo. O envio do novo estádio tem antecedência de 15 dias até a data da partida, ou seja, nos próximos cinco dias. A desistência não deve acontecer, mesmo com chances de aumento da pena. Se receber a sinalização de que ela pode ser reduzida, para apenas um jogo com portões fechados, o Nilton Santos aparece como alternativa do Flamengo. O estádio do Botafogo seria viabilizado para a segunda rodada, mas é opção real mesmo para a terceira partida da primeira fase. Mesmo com o Maracanã disponível, o custo seria menor.

Nilton Santos com cara de Flamengo

Flamengo e Botafogo caminham para um acordo que prevê um pacote de jogos no Nilton Santos, tanto na Libertadores como no Brasileiro e na Copa do Brasil. A ideia é não ficar refém do Maracanã. A diretoria rubro-negra tem a ideia de mandar seus jogos com uma apresentação que atraia seu torcedor, com o estádio ganhando provisoriamente uma cara de Flamengo. Não tem termos de arquibancada, mas identidade visual nos corredores e na comunicação em áudio com o público. As conversas têm sido protagonizadas por executivos dos dois clubes, o que inibe qualquer dificuladde política entre as diretorias e dirigentes.

Enquanto isso, no Ninho do Urubu, o técnico Paulo Cesar Carpegiani prepara a equipe para enfrentar o Botafogo no sábado, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Com portões fechados, o treinador testou Henrique Dourado no ataque, e praticamente sacramentou sua estreia no clássico pela semifinal da Taça Guanabara contra o rival.

O Flamengo confia na aprovação e se agarra à capacidade acima de 15 mil pessoas, condição geral dos estádios aprovados para a competição.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget