Éder lamenta poucas chances no Flamengo de 2008

GOAL: Você pode até não lembrar, mas Éder chegou ao Flamengo em 2008 como grande promessa. Ele havia iniciado a carreira no Guarani, onde fez praticamente toda a sua base e se destacou bastante, mas no Rubro-Negro, teve poucas oportunidades e acabou não se firmando na equipe, que na época tinha muitos jogadores de qualidade na sua posição.

"Eu poderia ter tido mais oportunidades porque teve momentos em que eu estava bem preparado e acho que joguei muito pouco, entrava pouco nos jogos, talvez se eu tivesse mais minutos poderia ter mostrado mais do meu futebol, me firmado mais. Mas não tenho do que reclamar, não tinha problema nenhum com ninguém, de treinador, diretoria, pelo contrário, todos sempre me ajudaram e me acompanharam. Só faltou um pouco mais de oportunidade", disse em entrevista exclusiva à Goal Brasil.

Foto: Divulgação
Quando chegou na Gávea, Éder tinha apenas 21 anos e muitos sonhos na bagagem e apesar de ter se destacado pelo Guarani, ele confessa que não esperava sair do Bugre direto para o Flamengo, um dos maiores clubes do futebol brasileiro.

"Eu cheguei bem novo no Flamengo, cheguei como promessa. Fui pego de surpresa porque quando rescindi o contrato com o Guarani não esperava algo tão grande como o Flamengo e como todo garoto sonhava com um time grande eu também sonhava, mas não imaginava naquele momento. Foi uma surpresa maravilhosa que tive na minha vida e quase caí da cadeira, tive que sentar quando recebi a notícia porque era um sonho se realizando".

Com alegria, é assim que Éder relembra a sua curta mas proveitosa passagem pelo time carioca, ele revelou que um atleta em especial foi quem mais o ajudou na adaptação ao clube e contou detalhes de como era o vestiário Rubro-Negro na época.

"O mais legal o Fábio Luciano pela liderança dentro do grupo, pela amizade que tinha com todos, a referência que era para todos nós, um cara que você podia contar a qualquer momento, ele era um dos mais legais, por tudo o que representava. O mais engraçado, o Angelim era uma figura, o Tardelli sempre fazia palhaçada dentro do vestiário, o Rodrigo Arroz ficava enchendo o saco do Juan dizendo que ele era o mais mal humorado da equipe. Dava prazer trabalhar, um ambiente leve, todo mundo trabalhava focado mas sempre tinha momentos de desconcentração, um grupo muito gostoso e bom de trabalhar".

Sem muitas oportunidades, no entanto, Éder acabou deixando o Flamengo rumo ao Paraná, numa negociação que envolveu a chegada do atacante Éverton, que hoje é titular da equipe de Paulo César Carpegiani, rumo ao Paraná. Depois disso, ele rodou por clubes como Vila Nova, Criciúma e futebol grego e até chegou a cogitar largar a carreira.

Mas em 2015 foi para a Coreia onde reencontrou sua melhor forma, deu a volta por cima e hoje se diz realizado no país.

"A chegada na Coreia foi interessante, eu tinha acertado com empresário na época que viria para treinar no grupo, mas quando eu cheguei não foi bem isso, eu cheguei para teste e não sabia. Foi curioso porque cheguei só com a chuteira aí tive que ir no shopping comprar roupa, blusa de frio, tava menos quatro graus e foi bem complicada essa chegada. Eu não esperava que seria de testes",

"Mas deu tudo certo e no ano seguinte me apresentei, fiz pré temporada e tive um início difícil porque estava um tempo parado, levou quase quatro, cinco meses para poder adaptar, foi um baque, porque é muita diferença, além do choque cultura, que era muito diferente. Mas depois de adaptado fui muito feliz e hoje estou completamente adaptado ao país, a cultura e é um lugar que eu estou sendo muito feliz e pretendo ficar alguns anos por aqui. Tem sido maravilhoso esses anos aqui."

Depois de conseguir o acesso para a primeira divisão e o título da Liga, Éder agora está em um novo clube, ele vai defender o Seongnam, que atualmente está na segunda divisão, mas está confiante de que pode repetir o feito na nova equipe.

"Esse ano eu me transferi, estamos na segunda divisão, mas é um clube grande, que mais tem títulos aqui. É um desafio grande, mas vou me preparar e meu principal objetivo é voltar com o time para a primeira divisão, um clube com essa grandeza."

E no atual clube, Éder também terá a companhia de um ex-Rubro-Negro, o atacante vai jogar ao lado de Muralha, meio-campo revelado nas categorias de base do Flamengo. Confiante, ele espera que a dupla faça sucesso na Coreia.

"O Muralha eu conheci de jogar contra, aí a gente acaba se falando e agora podendo atuar junto com ele, sem dúvida vamos fazer uma parceria e espero que tenha muito sucesso para a gente conquistar nossos objetivos. É sempre bom ter brasileiros para te ajudar no dia a dia e com certeza com ele não vai ser diferente, vamos fazer uma parceria de muito sucesso esse ano".

No Rubro-Negro, teve poucas oportunidades e acabou não se firmando na equipe, que na época tinha muitos jogadores de qualidade na sua posição.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget