Flamengo 3 x 1 Botafogo: Deu a lógica

BLOG DO MAURO BETING: ESCREVE GUSTAVO ROMAN

Que o favoritismo era quase que total do Flamengo ninguém poderia negar. No entanto, o que se viu nos primeiros 45 minutos da segunda semifinal da Taça Guanabara, disputada em Volta Redonda, passou um pouco dos limites. Parecia um jogo de time grande contra um time pequeno,tal a superioridade Rubro-Negra. E a desorganização do adversário.

Taticamente, ambos jogaram num 4-1-4-1. E as semelhanças pararam por aí. Enquanto Diego e Éverton Ribeiro por um lado e Everton e Paquetá pelo outro trocavam constantemente de posições, o Botafogo parecia um time de totó (ou pebolim). Jogadores estáticos. Parados em suas posições. Some-se a isso o número elevado de ligações diretas e chega-se facilmente a conclusão de porque o Bota não ter finalizado uma única vez durante todo o primeiro tempo.

Vinicius Júnior comemorando gol pelo Flamengo com Everton - Foto: André Mourão
Enquanto isso, o Mengo controlava o jogo a seu bel prazer. Levava vantagem em praticamente todas as bolas cruzadas. Dourado, o estreante da tarde, quase abriu o marcador dessa forma. Porém, quem tirou o zero do placar foi um jogador de um metro e setenta (se muito). Éverton, se antecipou a marcação de Igor Rabello e testou livre para vencer Jefferson. Depois, o Fla ainda perdeu pelo menos três ou quatro boas chances de ampliar antes que o árbitro encerrasse o primeiro tempo. E desse fim ao suplício botafoguense.

Ambos voltaram do intervalo com mudanças. Juan saiu para a entrada de Rhodolfo. Leo Valencia foi substituído por Renatinho. Só que o panorama da partida permaneceu o mesmo. Com menos de um minuto, o Flamengo já perdia boa oportunidade. Aos três, Éverton Ribeiro recebeu de Cuellar e deu bom passe para Diego na direita. O centro saiu na segunda trave e achou Paquetá, que só ajeitou para que Dourado ceifasse pela primeira vez pelo novo clube.

Com dois a zero, o Flamengo diminuiu o ritmo. O que era normal e lógico, afinal, esta é apenas a segunda partida do onze titular na temporada. O Botafogo mesmo sem muita vontade, foi a frente. Aos 24, Renatinho achou Kieza (dois que precisam ser titulares). O atacante bateu e vazou  a meta Rubro-Negra pela primeira vez na temporada.

Quando se esperava uma pressão maior do Alvinegro, o time murchou de vez. Nem mesmo a improvisação do volante Jonas na zaga (na vaga de Réver) ajudou o time da Estrela Solitária. Carpegiani sentiu que precisava de fôlego novo para os contragolpes. Colocou Vinícius Júnior no lugar de Paquetá. A jovem joia desperdiçou a primeira chance na pequena área. No entanto, já nos acréscimos, marcou um belo gol de fora da área e definiu o três a um a favor do time de melhor campanha na Taça Guanabara.

O resultado foi justo e escancara a diferença que existe nesse momento entre o Flamengo e seus principais rivais no Rio de Janeiro. Diante do Boavista, a equipe é ainda mais favorita para levantar mais uma vez a Taça Guanabara. Ou seja, deu a lógica em Volta Redonda.


O resultado foi justo e escancara a diferença que existe nesse momento entre o Flamengo e seus principais rivais no Rio de Janeiro.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget