Flamengo com a faca e o queijo para conquistar o Bi do Carioca

Por isso o Flamengo apostou as fichas no conjunto harmonioso dos meninos do sub 20.

GILMAR FERREIRA: Bangu e Boavista jogarão entre si e um deles decidirá o primeiro turno do Estadual com Flamengo ou Botafogo, que se enfrentam numa outra partida.

Mas a presença dos dois dos chamados pequenos entre os semifinalistas da Taça GB não reflete a boa qualidade do futebol apresentado por estes times.

Infelizmente.

Ela ocorre por conta do desmonte dos times de Fluminense e Vasco, que só agora começam a ganhar forma.

E com apenas cinco rodadas a apontar os semifinalistas, não há tempo a perder.

Por isso o Flamengo apostou as fichas no conjunto harmonioso dos meninos do sub 20.

Patrocínio da Kodilar no meião do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
Agora, com um grupo já formado, os rubro-negros têm a faca e o queijo nas mãos para sair em vantagem na busca do bicampeonato.

Nunca é demais lembrar que os campeões dos turnos decidirão o Estadual num quadrangular final com mais dois clubes de melhor campanha.

Com a final ocorrendo em dois jogos, em igualdade de condições,

E se o campeão da Taça GB vencer também a Taça RJ, fica dispensado do quadrangular final que será disputado entre os quatro melhores.

Neste caso, o vencedor deste, digamos, "turno semifinal" decidirá o título Estadual em jogo único contra o campeão das Taças GB e RJ.

Detalhe: com o campeão do primeiro e segundo turnos tendo a vantagem do mando de campo e jogando por um empate.

Simples, né?

NOVA IGUAÇU 0 x 1 FLAMENGO

A rigor, foi a primeira oportunidade que Carpeggiani teve de levar a campo um time mais próximo do que deverá ser o principal do Flamengo.

Atuação abaixo do que a torcida gostaria, mas bem de acordo com o protocolo de preparação.

O Flamengo jogou no 4-1-4-1, com linha de quatro formada por Everton Ribeiro, Lucas Paquetá, Diego e Everton.

Antes dela, Cuellar.

À frente, Lincoln _ depois Vinícius Júnior.

E este formato pode ser a novidade do time para 2018.

Por enquanto, é só um teste...

VASCO 3 x 1 VOLTA REDONDA.

Zé Ricardo remonta aos poucos o elenco do Vasco e começa a descobrir peças interessantes.

O meia Thiago Galhardo voltou a mostrar eficiência ofensiva.

O zagueiro Werley exibiu firmeza.

E os meninos Andrey e Bruno Consenday apareceram bem.

Para um clube que não pode se arriscar em investimentos de grande porte, o Estadual serve para essa triagem.

O Vasco, apesar de estar fora da semifinal da Taça GB, navega no rumo certo...

Fez sete gols em seus dois últimos jogos e isso já não é pouco.

BOTAFOGO 0 x 0 MADUREIRA.

Em tese, Felipe Conceição faz o certo, mantendo a base do time montado por Jair Ventura.

Leo Valencia executa a função que era de Bruno Silva;

Luís Fernando no lugar de Rodrigo Lindoso;

E Brener ocupa a vaga de Roger.

O Botafogo assim mantém o perfil competitivo e tenta se mostrar um pouco mais ofensivo, longe do jogo reativo.

Mas pouco evolui.

Repete erros, não emite sinais de melhora e entedia a torcida.

Daí a ansiedade pela presença de Renatinho e Kieza.

É o desejo de ver a equipe com outra postura...

FLUMINENSE 1 x 0 MACAÉ

Culpar Abel Braga pela pobreza tricolor é mais do que miopia _ chega a beirar a cegueira.

E é bom ter cuidado com o cristal porque a situação do clube não permite mais prejuízos.

Pois sem reforços o time não vai produzir mais, seja lá quem for o técnico.

Falta o meia de ligação com os homens de frente e mais um atacante de lado de campo.

Especificamente, quem substitua Scarpa e Richarlyson.

Porque para a vaga de Dourado vale a aposta em Pedro.

Abel sabe montar equipes competitivas e tem Paulo Autuori a seu lado vasculhando o mercado atrás de boas opções.

O cenário é desconfortável, mas há tempo e esperança...


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget