Flamengo e Boavista voltam a fazer uma final após 7 anos

GLOBO ESPORTE: Foi o primeiro grande momento de Ronaldinho Gaúcho com a camisa do Flamengo. Em sua sexta partida, o camisa 10 brilhou e garantiu o título da Taça Guanabara com um golaço de falta, repetindo velhos ídolos rubro-negros, como Zico e Petkovic. Aos 26 da etapa final, Thiago Neves sofreu falta na entrada da área. A batida foi perfeita. E R10 sabe disso. Bem antes de a bola cruzar a linha, ele saiu para a comemoração, enquanto os demais em campo observavam com cara de assombrados.

Bonde do Mengão sem freio

Tanto no gol quanto na comemoração do título, o ritmo foi o mesmo: funk. A celebração foi no embalo do “Bonde sem freio”, música que virou hit entre os jogadores na época e marcou a conquista do Campeonato Carioca. Ronaldinho comandou a coreografia.

Conquista invicta

Ronaldinho Gaúcho comemorando gol pelo Flamengo - Foto: Alex Carvalho
Assim como em 2018, o Flamengo chegou invicto à decisão da Taça Guanabara. Aliás, o Rubro-Negro venceu os dois turnos e não perdeu nenhum jogo ao longo da conquista do Campeonato Carioca de 2011.

Surpresa de Luxa... R10 ou R9?

O técnico Vanderlei Luxemburgo surpreendeu ao sacar Deivid e escalar o argentino Bottinelli no meio-campo, deslocando Ronaldinho para a posição de centroavante. A outra alteração foi a saída de Ronaldo Angelim para a entrada de Egídio. A ideia, segundo o treinador, era usar três meias - Thiago Neves, Renato e Bottinelli - para municiar o camisa 10, que acabou atuando como falso 9.

Na história do Boavista

A decisão da Taça Guanabara de 2011 talvez tenha sido o grande momento da história do Boavista. Foi a única vez que o clube de Saquarema chegar à decisão de um turno do Campeonato Carioca. O destaque era o argentino Frontini. Ele foi artilheiro do Estadual, com 10 gols, ao lado de Fred, então no Fluminense.

Gustavo Geladeira

Único jogador daquela decisão que estará em campo no próximo domingo, Gustavo Geladeira foi bem, apesar da derrota do Boavista. Tanto que chamou a atenção do Flamengo e, especialmente, do técnico Vanderlei Luxemburgo. Após o Carioca, foi contrato pelo Rubro-Negro, mas não teve sucesso. Foram apenas 12 jogos, em uma passagem que durou menos de um ano.

Ficha técnica

Flamengo 1 x 0 Boavista

Flamengo: Felipe, Léo Moura, Welinton, David Braz e Egídio (Diego Maurício); Maldonado, Willians, Renato, Thiago Neves (Ronaldo Angelim) e Bottinelli (Negueba); Ronaldinho.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Boavista: Thiago, Bruno Costa (Joílson), Gustavo, Santiago e Paulo Rodrigues; Júlio César, Edu Pina, Leandro Chaves e Tony; André Luís (Raphael Augusto) e Frontini.
Técnico: Alfredo Sampaio

Gol: Ronaldinho, aos 26 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Renato Abreu e Ronaldinho Gaúcho (Fla), Leandro Chaves, Júlio César, Edu Pina e Gustavo (Boavista). Cartão vermelho: Frontini (Boavista)
Local: estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro.
Data: 27/02/2011.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique. Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés e Luiz Antônio Muniz de Oliveira. Renda: R$ 1.198.930,00. Público pagante 36.102. Público presente: 41.708.


Bem antes de a bola cruzar a linha, ele saiu para a comemoração, enquanto os demais em campo observavam com cara de assombrados.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget