Flamengo tentará derrubar regulamento que proibe venda de mando

CORREIO BRAZILIENSE: Voto vencido no Conselho Técnico do Campeonato Brasileiro no ano passado, o Flamengo pretende recolocar em pauta nesta segunda-feira, no encontro dos 20 times da Série A, o mando de campo itinerante, ou seja, a possibilidade de os clubes levarem alguns dos seus jogos para elefantes brancos  da Copa de 2014, como Mané Garrincha (Brasília), Arena das Dunas (Natal), Arena da Amazônia (Manaus) e Arena Pantanal (Cuiabá). No ano passado, o então presidente Daniel Nepomuceno propôs — e aprovou — o veto durante o encontro na CBF. Por 14 votos a 6, os time aprovaram a “Lei Nepomuceno”, impedindo a chamada venda do mando de campo.

Em entrevista por telefone ao blog, o CEO do Flamengo, Fred Luz, admitiu o interesse do clube carioca em reverter a decisão. 

“Há possibilidade, sim, de isso mudar, mas precisa ser colocado em discussão”, disse o dirigente rubro-negro. O clube carioca tem uma relação desgastada como o Consórcio Maracanã e considera a Ilha do Urubu acanhada para jogos de grande porte. Desde a inauguração, o Mané Garrincha recebeu 14 jogos do Flamengo como mandante na primeira divisão do Campeonato Brasileiro.

Torcida do Flamengo já lotou a Arena Amazônia, em Manaus - Foto: Divulgação
Pelo menos duas alternativas devem ser colocadas em pauta no Conselho Técnico: impedir a inversão de mando nas últimas 10 partidas e a indicação dos jogos que os times pretendem disputar fora dos seus estados antes do início da competição.

No Conselho Técnico do ano passado, o Atlético-MG ficou de um lado e o Flamengo do ouro. O presidente Daniel Nepomuceno conseguiu 14 votos contrários à venda e Eduardo Bandeira de Mello conseguiu , além do dele, mais cinco posicionamentos favoráveis: Fluminense, Corinthians, Atlético-PR, Atlético-GO e Ponte Preta. A CBF acatou a decisão da maioria e impediu os clubes de mandarem jogos fora dos seus respectivos estados.

Um movimento batizado de Libera, CBF!, liderado pelas arenas que sentiram-se prejudicadas, e uma carta da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) tentaram mudar a situação, mas não conseguiram. A assessoria de imprensa da CBF disse ao blog que a decisão dos clubes é soberana no Conselho Técnico. Esclarece ainda que os times jogam o campeonato, decidem esse tipo de questão e a CBF cumpre apenas o que é definido pelos clubes. Portanto, o que for decidido pela maioria nesta segunda-feira será acatado pela entidade máxima do futebol.

Em entrevista ao blog no ano passado, o ex-presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, explicou seu argumento contra o chamado mando itinerante. 

“Eu levei a minha posição ao Conselho Técnico porque achei um absurdo o que aconteceu em 2016. Você deve se lembrar. O América-MG vendeu um mando de campo e levou o jogo lá para o Paraná. O Palmeiras jogou em casa. Não sou contra a venda do mando de campo, eu não admito é inversão de mando. Era isso que estava acontecendo, ou seja, time visitante que era beneficiado e jogava como se estivesse em casa”, reclamou o então mandatário do Galo.

Pelo menos duas alternativas devem ser colocadas em pauta no Conselho Técnico: impedir a inversão de mando nas últimas 10 partidas.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget