Fluminense descarta Rafael Vaz: "Não adianta plantar nomes"

O Leo é, sim, um jogador que talvez possamos confirmar nos próximos dias - disse Autuori, que negou interesse em Rafael Vaz, do Flamengo.

EXTRA GLOBO: Se, há uma semana, a permanência de Paulo Autuori no Fluminense era uma incógnita, o cenário mudou. Ao atender a imprensa no CT do clube, o dirigente, que ameaçara deixar o cargo de diretor de futebol caso a dívida com o elenco não fosse paga, mostrou um semblante de satisfação. A promessa foi cumprida esta semana pela diretoria. E o ex-treinador, que já havia externado sua aprovação internamente, fez questão de elogiar a gestão publicamente.

- Nesse meio do futebol tem muita gente que fala e não respalda suas palavras. Eu não ameaço, ajo. É diferente. O que houve foi um compromisso antes de acertar a minha vinda para cá. Minha vinda não foi construída rapidamente, mas ao longo de muitas conversas. E uma das coisas acertadas era ir ao encontro do que o Abel colocou no ano passado, da importância das coisas estarem regularizadas. O que fiz foi reunir os jogadores e falar que minha confiança era total nas pessoas envolvidas. E o que dei para eles era minha credibilidade, que tento mantê-la porque a construí ao longo de muito tempo. Coloquei que tenho total confiança na direção porque, se não acontecesse isso, não daria continuidade ao meu trabalho - disse.

Rafael Vaz durante Flamengo x Fluminense - Foto: Buda Mendes/Getty Images
Com os salários pagos, a preocupação do dirigente agora é isolar o futebol do momento político do clube. Na última terça, a torcida invadiu a sede das Laranjeiras durante reunião do Conselho Deliberativo. Além disso, os grupos de Abad e de seu vice Cacá Cardoso já não falam a mesma língua. Autuori chegou a brincar para deixar claro que o ambiente externo não afetará o elenco.

- Não vai respingar em nada. Primeiro que temos um treinador do nível do Abel, totalmente identificado com clube. E posso assegurar que as palavras que estou proferindo o Abel assina embaixo. Estamos trabalhando juntos. E, desculpa, mas são três Libertadores e dois Mundiais. Não é qualquer coisa política que pode interferir. Quando se fala isso, as pessoas só tem ideia do momento em que você ganha, dos bons momentos. Isso é só a ponta do iceberg. Mas se esquecem da trajetória. Não conheço nenhuma campanha vitoriosa que não tenha passado por dificuldades. O desafio é manter o equilíbrio. E acho que tanto o Abel quanto eu temos muito a contribuir para que o grupo esteja equilibrado.

Autuori agora só quer esquecer os problemas e olhar para o futuro. Ele evitou falar em reforços. Explicou que o planejamento do futebol envolve muito mais do que contratações e incluir investir na melhora das condições de trabalho. Ainda assim, o dirigente admitiu que o lateral-direito Leo está perto de ser contratado.

- O Leo é, sim, um jogador que talvez possamos confirmar nos próximos dias - disse Autuori, que negou interesse em Rafael Vaz, do Flamengo. 

- Quero dar recado claro que ninguém vai comandar o futebol do Fluminense de fora para dentro. E não adianta plantar nomes de jogadores.

Um substituto para Dourado também está nos planos. Mas Autuori pediu calma. Segundo ele, não há pressa para a contratação de um centroavante.

- Se nós pararmos para ver, a própria trajetória do Dourado foi assim. Ele veio para substituir quem? O Fred. Chegou com desconfiança e conseguiu, com o mérito dele e dos companheiros, atingir este patamar. Agora virá outro que certamente terá os mesmo desafios que o Dourado teve. Dentro desta ideia, entendemos que temos que ser muito cirúrgicos na contratação. Então essa pressa não vai haver. Porque ela sempre traz consequências negativas. Vamos pensar num jogador que possa reunir as características que o Abel deseja tanto no nível técnico quanto competitivo.




Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget