Gerente de vôlei do Flamengo é novo supervisor da seleção de base

SITE OFICIAL DO FLAMENGO: Alexandre Dantas está de volta ao plantel da Confederação Brasileira de Vôlei. O gerente da modalidade no Flamengo será o novo supervisor das seleções das categorias de base masculinas. A primeira convocação ocorreu em 2005, quando Alexandre passou a ocupar o cargo de treinador. Em 2011, decidiu deixar a CBV por conta de conflitos de agenda com o clube que treinava na época. Depois de sete anos fora, o coordenador retorna em outro cargo, e ainda guarda com carinho os momentos vividos defendendo a seleção.

"Era a realização plena de um sonho de criança, de quem entrou no vôlei e sempre foi do vôlei, quer seja jogando, quer seja como técnico, por paixão, por amor ao esporte. Cabe colocar que eu sou aquele profissional que, na primeira vez que vesti a camisa da seleção, chorei quando tocou o hino. Fiquei emocionado, era uma grande realização", comentou o gerente.

Foto: Divulgação
Como treinador, Alexandre conquistou a medalha de ouro nos quatro sul-americanos que participou, além do bronze no Campeonato Mundial. Ao Flamengo, chegou em 2016 para um novo desafio: gerenciar as equipes do vôlei rubro-negro.

"A convocação para a seleção brasileira transforma o que está ocorrendo aqui no Flamengo como uma excelência dos resultados, do que eu tenho ajudado a fazer. Então, o clube tem uma influência muito positiva nessa minha volta para a seleção, agora como supervisor", afirmou.

Apesar de ser uma posição de coordenação, o gerente não ficará tão afastado das quadras por muito tempo. Em 2018, o Flamengo lançará seu time adulto feminino, criado para a disputa da Superliga B, com o intuito de voltar à elite do voleibol brasileiro, e Alexandre será o treinador do Rubro-Negro. A ida para a seleção é também uma oportunidade de avaliar potenciais atletas para o clube e dar destaque ao projeto a nível nacional.

"Eu fico em uma posição privilegiada para observar os jogadores e jogadoras importantes para o Flamengo. Lógico que o sonho é pessoal, a satisfação é pessoal, ela conta, ela motiva, mas não há a menor dúvida de que nesse momento, envolvidíssimo no propósito de fazer do clube um plano de voleibol vitorioso, o fato de estar na seleção cria uma posição de referência, destacada, que pode emprestar valor ao nosso projeto", finalizou.

A Superliga B é disputada no início de cada ano e garante vaga na Superliga, maior torneio da modalidade no país, ao time vencedor. No Flamengo, a equipe será montada aos poucos, utilizando a base de jogadoras do time Juvenil, reforçada com contratações ao longo do primeiro semestre deste ano.

Depois de sete anos fora, o coordenador retorna em outro cargo, e ainda guarda com carinho os momentos vividos defendendo a seleção.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget