Neymar recebe mais da TV que todos os times brasileiros

FOLHA DE SÃO PAULO: Por PVC

O jornal "L'Equipe" divulgou na última terça-feira (6) os maiores salários do futebol francês. Adivinhou! Neymar está no topo da lista. A novidade é que a conversão do salário de 3 milhões de euros para reais indica que o maior craque brasileiro recebe, por ano, mais do que qualquer clube brasileiro ganha de direitos de TV pelo Brasileiro, exceto Corinthians e Flamengo.

Neymar arrecada R$ 150 milhões por ano, só de salário. Na assinatura do último contrato de TV, a informação que circulou foi de que corintianos e rubro-negros dividiam 26% do total e ficavam com R$ 170 milhões anuais, cada um.

"Tem de parar com essa história de que o Corinthians ganha isso tudo. São R$ 85 milhões e mais o pay-per-view", diz o presidente corintiano, Andrés Sanchez.

"O Neymar ganha mais do que Corinthians e Flamengo também", completa Andrés.

Neymar com a camisa do Flamengo - Foto: Getty Images
À parte este depoimento, é espantoso perceber a diferença. Neymar tem todo o direito de receber quanto seu empregador achar justo. Nada contra.

Mas é símbolo de como os clubes do Brasil distanciam-se ano após ano da elite europeia. É difícil competir quando se percebe que um jogador na França recebe mais do que todos os clubes do Brasil --ou quase todos.

Os acordos de transmissões televisivas continuam sendo a maior fonte de receita no Brasil. A dependência é maior do que em outros lugares do mundo. Em 2016, o Vasco teve 77% de sua arrecadação proveniente dos contratos de TV.

Há duas décadas, os times ingleses dividem os ganhos de forma mais equilibrada. Um terço da televisão, um terço da bilheteria e das ações em dias de jogos, um terço de patrocinadores. Não só o anúncio na camisa. O Barcelona tem contrato para que seus jogadores usem automóveis Audi. Ganha por isso.

No Brasil atual, Flamengo e Palmeiras são os que apresentam o maior equilíbrio nas fontes de receitas. O clube carioca fez R$ 600 milhões em 2017. O Palmeiras faturou R$ 531 milhões. A terça parte vem da TV.

O Corinthians estacionou em R$ 380 milhões de receita por ano.

Na França, os direitos de televisão estão sendo renegociados agora e o Paris Saint-Germain vive fundamentalmente de seu proprietário, Nasser El-Khelaif.

No Qatar, Khelaif tem status de ministro sem pasta. Põe dinheiro de seu próprio bolso e do governo catari.

Repete a estratégia do Chelsea, do início da década passada. O russo Roman Abramovich e seu sócio, Boris Berezovsky, compraram a companhia petrolífera Sibneft em 1995, numa operação que fez parte do suspeito programa de privatizações do governo Boris Yeltsin, na Rússia.

Comprou o Chelsea em 2004 e levou oito temporadas até realizar o sonho de fazer o clube médio da Inglaterra tornar-se o primeiro time de Londres a ganhar a Copa dos Campeões da Europa.

Chelsea e PSG fazem parte de uma elite de clubes, junto com Barcelona, Real Madrid, Bayern, Manchester City e Manchester United.

Boca Juniors e River Plate recebem R$ 26 milhões/ano de TV. No Brasil, Corinthians e Flamengo faturam entre R$ 120 e R$ 170 milhões anuais de direitos de TV.

Sozinho, Neymar ganha mais do que todos os outros times da América do Sul.

Mais do que qualquer clube brasileiro ganha de direitos de TV pelo Brasileiro, exceto Corinthians e Flamengo.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget