Treinador do Madureira reencontra Flamengo, onde já foi campeão

GLOBO ESPORTE: Muito antes de Henrique Dourado ousar ao trocar o Fluminense pelo Flamengo, um outro jogador brilhou nas Laranjeiras e foi parar na Gávea na temporada seguinte há mais de duas décadas.

Conhecido pelo passe preciso e pela técnica refinada, aos 46 anos, o ex-volante Djair está iniciando a carreira como técnico à frente do Madureira e vai reencontrar o ex-clube nesta quarta-feira com muitas recordações na bagagem.

"Fico feliz por este confronto. É um time que eu tive a felicidade de jogar, de trabalhar, de ser campeão e que guardo com carinho", Djair

O ano era 1996. Depois de conquistar o título pelo Fluminense em cima do Flamengo no famoso Carioca do "gol de barriga de Renato Gaúcho", Djair foi anunciado como reforço do Rubro-Negro junto com outros companheiros de Flu: Lira, Márcio Costa e o técnico Joel Santana.

Foto: Divulgação
Com um elenco recheado de nomes consagrados, como Romário e Sávio, o Flamengo conquistou o Carioca daquela temporada. O detalhe é que o time terminou o campeonato invicto.

"Eu sempre digo, é muito arriscado você fazer isto. A pressão é ainda maior. Mas conseguimos ser campeões no Flamengo também. Nós acabamos pagando ver"

Hoje, 22 anos após o feito, Djair vai rever o antigo clube no segundo jogo como treinador profissional - a estreia foi no empate sem gols com o Botafogo na última rodada da Taça Guanabara.

Às vésperas do confronto, o técnico do Madureira conversou com o GloboEsporte.com para comentar a nova fase da carreira e deu até mesmo conselhos a Henrique Dourado. Confira abaixo.

"Que o Dourado seja muito feliz, mas não contra o Madureira (risos). Que ele comece a ser feliz no Fla depois do jogo contra o Madureira"

Saída do Flu para o Fla
- Na época, eu, Lira, Márcio Costa e o próprio Joel Santana trocamos o Fluminense pelo Flamengo. Eu sempre digo, é muito arriscado você fazer isto. A pressão é ainda maior. Mas conseguimos ser campeões no Flamengo também. Nós acabamos pagando ver. Tivemos personalidade. Graças a Deus, as coisas andaram para nós. Mas não é tão fácil.

Dourado seguiu os passos
- Na realidade não é muito comum essa troca de clubes rivais. Quase sempre existe um medo "sadio", até pela rivalidade que existe. Chegar em um rival, trocar um grande clube por outro, é sempre difícil. Ele foi artilheiro no Flu e chega ao Flamengo com grande responsabilidade. Eu sempre digo, é arriscado, complexo. E ele está pagando para ver também. O segredo é ele não se abalar por isto, seguir trabalhando, pois já mostrou que tem qualidade. Eu espero que ele tenha sucesso, brilhe muito, pois é um grande jogador. Ele também está tendo personalidade, então, que dê tudo certo para ele após o jogo desta quarta-feira (risos).

Djair, o professor
- Ser treinador é uma experiência nova e muito boa. É uma situação totalmente diferente. Mas espero colocar em pratica também tudo o que aprendi como jogador. Vou procurar usar o máximo da minha experiência para melhor como técnico. Vou procurar me inspirar também em treinadores que eu trabalhei, como o técnico Joel Santana, o Levir Culpi e o Alfredo Sampaio, que foi muito importante para mim. Agora que estou do outro lado, sei que treinador vive de resultados. Então, espero conseguir dar sequência ao trabalho e continuar aprendendo e crescendo cada vez mais. Vou me empanhar para isto.

A estreia como técnico
- Eu acredito que contra o Botafogo fiz uma boa estreia, o time respondeu bem. Poderíamos ter conseguido a vitória, tivemos chances, mas acredito que o empate foi uma estreia no profissional com o pé-direito. Você treinar o profissional é muito diferente de treinar o sub-20. Mas agora é continuar trabalhando e evoluindo.

Tabela não favoreceu
- Eu acabei pegando esta sequência difícil logo de cara. Primeiro o Botafogo, depois o Flamengo. Sabemos que o Flamengo acabou de ganhar a Taça Guanabara, é um time grande e qualificado. Mas fico feliz por este confronto. É um time que eu tive a felicidade de jogar, de trabalhar, de ser campeão e que guardo com carinho. Esperamos entrar focados, estamos cientes das dificuldades, mas vamos dar o nosso melhor para buscar a vitória e começar bem a Taça Rio.

O currículo de Djair
Como jogador, Djair foi cinco vezes campeão do Campeonato Carioca durante as suas passagens por Flamengo, Fluminense e Botafogo. Além disso, rodou por equipes como Corinthians, Atlético-MG, Cruzeiro e São Paulo. Em seus últimos anos da carreira, defendeu o Madureira, onde foi campeão da Taça Rio de 2006 e vice do Carioca daquele mesmo ano - o Madura acabou perdendo a decisão para o Botafogo na oportunidade.

A abertura da Taça Rio
Flamengo e Madureira se enfrentam nesta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos, às 19h30, pela primeira roda da Taça Rio.

O ex-volante Djair está iniciando a carreira como técnico vai reencontrar o ex-clube nesta quarta-feira com muitas recordações.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget