Carpegiani só não foi chamado de burro porque não tinha torcida

BRUNO VOLOCH: Ainda bem que ninguém viu. Ruim, bem ruim a estreia do Flamengo na Libertadores.

Carpegiani teve participação direta no resultado. Time mal distribuído, mal escalado e substituições equivocadas no segundo tempo.

Só não foi chamado de burro porque não tinha torcida.

Pará já deu. Rodinei dá menos prejuízo. Rene é inútil do outro lado. Inexplicável as entradas de Rômulo e Willian Arão, esse completamente fora de ritmo.

Diego e Everton Ribeiro não rendem e não resolvem.

Jogadores do Flamengo comemorando gol no Engenhão - Foto: - Foto: Nayra Halm
E Diego Alves? Logo ele, goleiro que inspirava confiança, entregou no segundo gol do River lembrando os tempos de Muralha.

Incrível e inaceitável como o Flamengo se enrola e não consegue segurar o resultado quando abre vantagem. Na Libertadores de 2017 já foi assim. Alguns jogadores apáticos, desinteressados e desatentos.

Outro aspecto preocupante: o time do Flamengo ‘morreu’ depois dos 15 minutos do segundo tempo e foi engolido pelo adversário.

A ausência da torcida não serve como desculpa. Foi melhor assim.

Outro aspecto preocupante: o time do Flamengo ‘morreu’ depois dos 15 minutos do segundo tempo e foi engolido pelo adversário.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget