Com incentivo, Michael e Yuri constroem gol do título do Fla na base

Natural de Volta Redonda, Yuri chegou ao Flamengo para jogar futsal aos 9 anos de idade, e, pouco depois, aos 11, passou ao futebol de campo.

GLOBO ESPORTE: Yuri saiu do banco de reservas aos 25 minutos do segundo tempo – entrou na vaga de Bill – para marcar, aos 41, o gol do título do Flamengo na Taça Guanabara sub-20. E já há quem o veja como carrasco do Botafogo na base.

Com gols anotados por outras categorias, o meia-atacante também deixou sua marca no ano passado, pelo sub-17, mas viu o Rubro-Negro perder na decisão da Taça Rio – depois, terminou como campeão estadual na temporada.

- Eu venho fazendo muitos gols no Botafogo, sim. Não sei se sou carrasco, mas quando entro dou o máximo para fazer meus gols – disse, na saída de campo, com a medalha no peito.

Yuri marcando gol pelo Flamengo sub-20 contra o Botafogo - Foto: Gilvan de Souza
Natural de Volta Redonda, Yuri chegou ao Flamengo para jogar futsal aos 9 anos de idade, e, pouco depois, aos 11, passou ao futebol de campo. Pensou em desistir por conta da distância da família, mas recebeu apoio para continuar na profissão.

Sobre o gol da conquista, a comunicação em campo foi fator importante. Ele pediu para que Michael não desistisse da jogada pela esquerda, que terminou com cruzamento rasteiro e bola na rede.

- Pedi para o Michael acreditar na jogada porque eu estava bem posicionado. Sabia que se ele cruzasse eu ia fazer o gol.

E o lateral-esquerdo confirmou que o incentivo do companheiro foi importante.

- O Luiz (Henrique) tocou para mim e eu perdi a passada. O Yuri pediu a bola e eu consegui meter rasteira para ele fazer o gol – narrou o jogador, que comemorou o lance fazendo o polêmico gesto do “chororô”, que rendeu bronca do técnico Mauricinho no vestiário.

Michael, fã de Marcelo e carioca do Méier, conviveu com problemas físicos na temporada passada e destacou a importância de ser o autor da assistência do gol do título do primeiro turno do estadual.

- Ano passado sofri muitas lesões, fiquei fora quase da Copinha toda. Mas neste ano estou bem, 100% e consegui ajudar o Flamengo.

Vitor Gabriel: apenas torcedor mais uma vez

Assim como aconteceu na Copinha, o atacante ficou suspenso para o jogo que valia o troféu da Taça Guanabara. Expulso durante a vitória por 8 a 0 sobre o America na semifinal, novamente deu vaga a Wendel no ataque rubro-negro. Porém, mesmo lamentando o fato, comemorou bastante ao lado dos companheiros.

- Isso é muito ruim, segunda final que fico fora por conta de cartão. Mas ainda bem que deu tudo certo e conseguimos sair campeões.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget