Com um a menos, Flamengo vence o Botafogo no Engenhão

O GLOBO: Um gol nos minutos iniciais, onze cartões - sendo um vermelho - e oportunidades esparsas de lado a lado. Em um clássico com mais provocações do que chances de gol, o Flamengo derrotou o Botafogo por 1 a 0 neste sábado, no Nilton Santos, se recuperando da goleada sofrida para o Fluminense no fim de semana passado.

O Botafogo volta a campo já na terça, novamente no Nilton Santos, contra o Bangu. O Flamengo joga na quarta, contra o Boavista, no Raulino de Oliveira.

O jogo ainda estava nas ações iniciais quando o Flamengo abriu o placar. Diego bateu falta da direita e Rhodolfo subiu mais que a zaga para cabecear forte e fazer 1 a 0 aos três minutos. O zagueiro rubro-negro, porém, estava adiantado no lance, mas o auxiliar não viu o impedimento.

Jogadores do Flamengo comemorando gol no Engenhão - Foto: Gilvan de Souza
Apesar da desvantagem prematura, o Botafogo não sentiu o golpe e controlou boa parte do primeiro tempo. Leo Valencia e Rodrigo Pimpão apareciam bem pelo lado esquerdo, dando trabalho a Jonas e Rodinei.

Diego Alves foi exigido em chutes de Ezequiel, aos 14, e Leo Valencia, aos 23. O goleiro rubro-negro não pode fazer nada aos 22, quando Kieza cabeceou para o fundo da rede, mas o auxiliar anotou impedimento em um lance muito difícil.

No Flamengo, Lucas Paquetá era quem dava ritmo ao time, invariavelmente levando vantagem sobre a marcação alvinegra. Everton Ribeiro esteve apagado, e Henrique Dourado desperdiçou bom contra-ataque ao se atrapalhar com a bola. A única defesa de Gatito Fernández foi em uma cobrança de falta de Diego aos 29 minutos.

- A gente estava bem no jogo até fazer o gol - disse Rhodolfo, talvez sem atentar para o fato de o gol rubro-negro ter saído logo aos três minutos.

O intervalo parece não ter feito bem aos dois times, que perderam intensidade na segunda etapa. Em vantagem, o Flamengo não fazia questão de acelerar o jogo, enquanto o Botafogo já não tinha a mesma eficiência na frente. Apagado, Leo Valencia foi substituído por Marcos Vinícius. Carpegiani perdeu Réver, machucado, que deu lugar a Léo Duarte.

Pouco depois, o técnico rubro-negro resolveu colocar Felipe Vizeu e Vinicius Junior nos lugares de Henrique Dourado e Everton Ribeiro, de atuações discretíssimas. Vizeu logo disse a que veio, quase marcando o segundo aos 24, de cabeça.

Na base do abafa, o Botafogo partiu em busca do empate. O alvinegro chegou a conseguir uma sequência de quatro escanteios. Em uma destas cobranças, Marcelo cabeceou forte e Diego Alves fez uma defesa espetacular.

A pressão só aumentou a partir dos 36, quando o Flamengo ficou com um jogador a menos. Vinicius Junior - logo ele, que havia sido personagem no clássico pela semifinal da Taça Guanabara, quando fez o gesto de 'chororô' ao comemorar seu gol - deu entrada forte em Igor Rabello e levou cartão vermelho direto.

Faltou, porém, qualidade ofensiva ao Botafogo. Apelando excessivamente para a bola aérea, o alvinegro viu a defesa do Flamengo rebater bem as investidas e garantir a vitória.

Diego bateu falta da direita e Rhodolfo subiu mais que a zaga para cabecear forte e fazer 1 a 0 aos três minutos.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget