Copa do Brasil Sub-20: uma análise dos 16 primeiros confrontos

Campeão da Copinha, o Flamengo ganhou também a Taça Guanabara e é amplo favorito no confronto.

GLOBO ESPORTE: A Copa do Brasil Sub-20 começa nesta terça-feira, e com a presença dos melhores jogadores da categoria nos profissionais, não há muito o que observar, certo? Errado. O futebol brasileiro sempre se renova e traz boas novidades. Então segue aí um especial dos confrontos da primeira fase do torneio.

Atlético-GO x Sport (ida: 27/03, às 15h, em Goiânia, volta: 03/04, às 15h, na Ilha do Retiro)

Jogo entre duas equipes que foram relativamente bem na Copa São Paulo. O Sport, que conta com uma base vice-campeã da Copa do Brasil Sub-17 em 2016, é favorito e conta com nomes como o meia Pablo Pardal, o lateral-direito Elias e o atacante Juninho, recentemente especulado em Vasco e Flamengo. No Dragão, que perdeu o atacante Cristhyan para a equipe principal, destaque para o volante Sávio, ex-São Paulo e Desportivo Brasil.

Foto: Alexandre Battibugli/FPF
Paraná x Botafogo (ida: 27/03/, às 16h, em Curitiba, volta 04/04, 16h, em local a definir)

Um jogo interessante. O Paraná, eliminado apenas nos pênaltis pelo Cruzeiro na Copinha, não contará com o volante Johnny Lucas, já na equipe principal. Um dos destaques do time é Rodrigo Carioca, atacante que jogará pelo lado esquerdo e tem o drible como uma de suas principais características. No Botafogo, comandado pelo técnico Eduardo Barroca, a base é a mesma que vem disputando o Carioca Sub-20 e pode se aproveitar de um maior ritmo de jogo. Os principais jogadores do time são o lateral-esquerdo Jonathan, o volante Wenderson e o zagueiro Gabriel.

Figueirense x Santos (ida: 28/03, 15h, em Florianópolis, volta: 04/04, 15h, na Vila Belmiro)

É a revanche de um duelo que já aconteceu na Copinha, com vitória do Santos por 3 a 1. Agora, em dois jogos, a situação é outra. O Figueira tem uma equipe forte, em que se destacam nomes como o goleiro Vitor e o atacante Jean. O Peixe perdeu Gabriel Calabrés, seu principal jogador, para os profissionais. E aposta em nomes como o meia Giovane e o polivalente Taílson, além dos jovens Sandry e Kaio Jorge, de apenas 16 anos.

Ceará x Fluminense (ida: 28/03, às 15h, na Cidade Vozão, volta 05/04, 15h, nas Laranjeiras)

O Fluminense se recuperou após a má campanha na Copinha e segue 100% no returno do Carioca. Tem um time mais forte fisicamente, com destaque para o volante Caio, e melhor tecnicamente que o Ceará, do bom técnico Carlos Leiria e dos bons atacantes Tiago Cunha e Eduardo. O Tricolor, favorito, ainda pode se aproveitar do maior ritmo de jogo.

Vila Nova x Atlético-MG (Ida: 28/03, às 15h, em Goiânia, volta: 04/04, às 16h na Arena do Jacaré)

Atual campeão, o Atlético-MG chega de cara nova após reformular toda a base. O time agora é comandado pelo técnico Anderson Valiñas, o Canela, e tem como principais jogadores o meia Bruno Roberto, o volante Renan e o lateral-esquerdo Carlos Gabriel. No Vila, comandado pelo técnico Glauber Caldas, a expectativa é surpreender e três jogadores podem descer dos profissionais para o jogo: o volante Batata, o meia João Pedro e o centroavante Felipe, um dos destaques do time na última Copa São Paulo.

Bahia x Atlético-PR (Ida: 28/03, às 15h, em Pituaçu, volta 04/04, às 15h, na Arena da Baixada)

Jogo bom entre dois clubes que foram finalistas recentemente: o Atlético-PR em 2015 e o Bahia em 2016. O Furacão, que foi até as oitavas de final da Copinha, aposta na disciplina tática para vencer e em bons jogadores, como o volante Stefano e o meia Jhulian. No Bahia, troca recente no comando técnico e na gestão. É o primeiro desafio de Pablo Fernandez, ex-RB Brasil e Marcelo Vilhena, ex-Atlético-PR, na base, que não poderá contar com o meia Dimitri, com uma lesão no joelho, mas aposta em nomes como Ramires e Felipinho, além dos ótimos goleiros Dejair e Cassiano.

Boa x Corinthians (Ida: 28/03, 16h, em Varginha, volta: 04/04, 19h, na Arena Barueri)

O favoritismo é completo do Corinthians, que, apesar de não ter ido bem na Copa São Paulo, tem bons jogadores, como o meia Fabrício Oya e o lateral-esquerdo Carlos Gabriel. No Boa, a novidade é o meio-campista Victor, contratado após disputar a Copa São Paulo pelo Mogi Mirim. O atacante Vinícius é outro que chegou para a disputa, vindo por empréstimo do Horizonte, do Ceará.

Coritiba x Ponte Preta (Ida: 28/03, às 16h, no Couto Pereira, volta 04/04, 15h, no Moisés Lucarelli)

Atual vice-campeão brasileiro, o Coritiba mudou bastante sua equipe em relação ao ano passado, pois muitos atletas estouraram a idade. Mas ainda há alguns bons remanescentes, como o ponta Thalisson Lalau e entre os mais jovens há talentos como Luizinho, meia de 18 anos, e o centroavante Igor, 17, que já atuou na última Copinha. Na Ponte, atual vice-campeã paulista sub-20 e campeã sub-17, o volante João Victor Xavier é um dos principais nomes da equipe.

Oeste x Grêmio (Ida: 28/03, às 16h, na Arena Barueri, volta 04/04, às 15h no CT do Grêmio, em Eldorado do Sul)

Amplo favoritismo gremista. O tricolor gaúcho conta com o ótimo Tetê no ataque e Victor Bobsin como volante, entre outros bons jogadores, sob o comando do técnico Luís Gabardo. No Oeste, que foi eliminado na primeira fase da Copinha, o destaque é o atacante Nathan, que marcou um gol no torneio.

Londrina x Chapecoense (Ida: 28/03, às 19h, no Estádio do Café, volta 03/04, às 18h na Arena Condá)

Jogo equilibrado. O Londrina não terá Miullen, artilheiro da Copinha com seis gols, e perde muito com isso, certamente. A Chape trocou de técnico. Fábio da Cunha, que estava como coordenador da base, assume o sub-20, com Rodrigo Casarin indo ao sub-17. E tem alguns jogadores "experientes" na base como pilares, entre eles o atacante Silvano e o goleiro Tiepo.

Vitória x Internacional (Ida: 29/03, às 16h, no Barradão, volta 04/04, às 16h, na Morada dos Quero-Queros)

Dois times que fizeram uma ótima campanha na Copinha e estão entre favoritos ao título do torneio, mas se modificaram bastante. Principalmente o Vitória, que perdeu Luan e Flávio para os profissionais e tem o bom David como um dos possíveis substitutos. No Inter, a ausência sentida é Richard, da seleção sub-20. Brenner, na equipe principal, é outro possível desfalque.

Paysandu x Flamengo (Ida: 29/03, às 19h, na Curuzu, volta 05/04, às 15h, em local a definir)

Campeão da Copinha, o Flamengo ganhou também a Taça Guanabara e é amplo favorito no confronto. O time do técnico Maurício Souza mantém, apesar dos pesares, uma espinha dorsal com Hugo Moura, Pepê, Lucas Silva, Matheus Dantas e Gabriel Batista, e é o atual vice-campeão do torneio. No Papão, que somou apenas um ponto em três jogos na Copinha, o destaque é o meia Vitinho, que já teve uma passagem pela base do São Paulo.

Avaí x Vasco (Ida: 29/03, às 19h, na Ressacada, volta 05/04, às 16h, em São Januário)

Um jogo difícil entre dois semifinalistas da Copa do Brasil Sub-20 do ano passado. O Avaí, do técnico Fabrício Bento, cumpriu um bom papel na Copinha, eliminando o multicampeão Corinthians e caindo diante do Flamengo. Entre os principais jogadores, estão o centroavante Alisson e o meia Rael. No Vasco, do novo comandante Marcos Valadares, os destaques são Robinho e Dudu, remanescentes da campanha de 2017.

América-MG x Palmeiras (Ida: 29/03, às 19h, no Farião, em Divinópolis, volta 05/04, às 15h em local a definir)

O Palmeiras, pela campanha que fez na Copinha, leva um certo favoritismo, sobretudo se descer jogadores como Papagaio e Fernando, atacantes já nos profissionais, Alanzinho, Vitão e Luan Cândido, todos na seleção sub-20. Mas o América-MG, que sempre monta bons times, tem um novo técnico: Paulo Ricardo substitui Fred Pacheco, que saiu para o sub-17 do Cruzeiro, e conta com um grupo que tem no camisa 10 Gabriel, ex-Coritiba, a principal novidade após a Copa São Paulo. O volante Makton é outro nome que se destaca.

Juventude x Cruzeiro (Ida: 01/04, às 16h, no Alfredo Jaconi, volta 05/04, às 16h, na Arena do Jacaré)

O Juventude, que sempre monta equipes competitivas e dá trabalho na base, foi eliminado na Copinha na primeira fase, mas deu trabalho na Copa RS Sub-20. O principal jogador é o ponta Arthur Taufer, ex-Grêmio, que é rápido e tem boa técnica. No Cruzeiro, atual campeão brasileiro sub-20, o desafio do novo técnico Ricardo Resende é remontar um time que, do meio para a frente, perdeu Thonny Anderson, Jonatan e Nickson. Marcelo Negueba, decisivo na campanha do título, é um dos remanescentes, e Vitinho, lateral-direito que também atua no ataque, sempre uma arma perigosa.

Brasil de Pelotas x São Paulo (Ida: 01/04, às 16h, no Bento Freitas, volta 05/04, às 15h, no CT de Cotia)

Outro caso de favoritismo amplo. No caso, do São Paulo, bicampeão do torneio em 2015 e 2016, vice-campeão da Copinha em 2018 e equipe extremamente técnica, na qual, após a subida de Liziero, fica difícil destacar alguém em especial. Helinho, Antony, Igor Gomes, Rodrigo Nestor e Jonas Toró fazem um timaço do meio para a frente, agora sob o comando do técnico Orlando Ribeiro, que os lapidou no sub-17. No Brasil de Pelotas, um dos destaques, é o centroavante Chrigor, de 18 anos, que já jogou nos profissionais.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget