Copa do Mundo é uma miragem para Vinicius Júnior

Talvez se o Flamengo tivesse adotado menos cautela para rodar Vinicius no time profissional, hoje a possibilidade seria muito mais concreta.

2 PONTOS: Vinicius Júnior não ocupa hoje no Flamengo o mesmo patamar que Neymar estava em 2010 pelo Santos. Há oito anos, o Santos era um dos times mais bonitos de se ver em campo no futebol brasileiro. Ao lado de Paulo Henrique Ganso, Neymar ganharia um Campeonato Paulista e uma Copa do Brasil já como protagonistas de um time que se desenhava para conquistar a América no ano seguinte. Por isso, houve uma expectativa real de que Dunga pudesse convocar a dupla santista para a Copa do Mundo na África do Sul.

Na última quarta-feira, Vinicius Júnior impediu que o Flamengo voltasse do Equador com uma derrota na bagagem. Os dois lindos gols contra o Emelec, pela Copa Libertadores, ratificaram o poder de desequilíbrio que o menino de 17 anos sustenta, mesmo não sendo titular absoluto do Flamengo de Carpegiani – assim como nunca foi de fato com Rueda, seu antecessor.

Vinicius Júnior comemorando gol do Flamengo com óculos - Foto: Divulgação
E é aí que as chances de participar da Copa do Mundo na Rússia são muito improváveis para o jovem rubro-negro vendido por R$ 164 milhões e que em breve parte para vestir a camisa do Real Madrid. A convocação de Tite para os amistosos contra a Rússia e a Alemanha trouxe novidades no ataque, com Willian José e Anderson Talisca. Ou seja, se ainda há dúvidas na cabeça de Tite, a hora de arriscar com Vinicius Júnior seria agora.

Resgatar os casos de quem, diferente de Neymar, recebeu a chance de ir à Copa do Mundo na reta final da preparação exibe ainda uma diferença: tanto Ronaldo Fenômeno, pelo Cruzeiro, quanto Kaká, pelo São Paulo, foram, sim, convocados para amistosos próximos à Copa do Mundo de 1994 e 2002, respectivamente, no momento em que já despontavam em seus clubes.

“Sonho, sim [com a Copa do Mundo]. Esses dias estive com o Ronaldinho e ele me falou que sempre levam um jogador mais novo (…) Ficou guardado na minha mente, né? Porque é o Ronaldinho. Sempre admirei bastante. Ídolo de todos que amam futebol”, disse Vinicius Júnior após a grande atuação contra o Emelec. A esperança vai existir até o final, mas seria uma cartada improvável de Tite, que sempre frisa a relação de confiança e cumplicidade com os jogadores convocados desde que assumiu o comando da seleção.

Talvez se o Flamengo tivesse adotado menos cautela para rodar Vinicius no time profissional, hoje a possibilidade seria muito mais concreta. De qualquer forma, dificilmente teria oportunidades na Rússia, assim como foi com Ronaldo e Kaká. Mas estaria lá, apto a mudar a escrita. Muita coisa pode acontecer numa Copa do Mundo. Na última, o principal jogador da seleção brasileira sofreu uma grave lesão na semifinal. Neymar, aquele mesmo garoto que há oito anos, sentado num sofá, deu um sorriso amarelo no CT do Santos ao saber que Dunga optou por deixá-lo de fora.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget