Crítica a Lucas Paquetá por lambreta revolta Kleber Leite

Um primeiro tempo com uma leve superioridade do Flamengo. O segundo tempo começou com o Flamengo dando sopa para o azar.

KLEBER LEITE: Vou começar fazendo algo que não gosto, que é criticar o trabalho de um companheiro.

Hoje, na transmissão de Flamengo e Botafogo, após uma jogada espetacular de Paquetá, puxando a bola com os dois pés e jogando por cima do jogador do Botafogo que, como única alternativa, fez a falta. E não é que Paquetá foi criticado? Desde quando driblar é debochar do adversário? Quanto mais que foi um drible para frente.

Francamente… os nossos comentaristas estão muito sisudos, chatos…

Lucas Paquetá, do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
Um primeiro tempo com uma leve superioridade do Flamengo. Primeiro tempo de dois gols, em que só um foi validado – o do Flamengo – embora os dois tenham sido ilegais.

Esta é aquela velha história da sorte que, em um jogo parelho, pode ser fator decisivo. E, a sorte foi grande, pois o impedimento não marcado de Rodolpho, foi mais claro do que o impedimento de Kieza que, acertadamente, foi marcado.

O segundo tempo começou com o Flamengo dando sopa para o azar. Jonas deveria ter sido substituído no intervalo, pois após tomar o cartão amarelo, cometeu duas faltas desclassificantes. A sorte continuou ao nosso lado…

Quem não tinha lado, mas foi muito ruim, foi a arbitragem. Quem pagou o pato do jogo violento, da pancadaria, sem que o árbitro se impusesse, foi Vinícius Júnior que, em falta normal, levou o cartão vermelho.

O que ninguém pode reclamar é que o time não tenha jogado com raça. Paquetá foi o melhor e Diego Alves fez uma defesa espetacular. Ceifador, não ceifou… Renê, desafinou.

Valeu pela vitória. Ganhar, em se tratando de Flamengo, é tudo!!!

A paz voltou.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget