Dois mil e dezesempre

FALANDO DE FLAMENGO: Por Sorín

Teve Flamengo jogando um tempo só, teve Flamengo sonolento em campo durante boa parte do jogo, teve Flamengo com falta de opções e de criatividade, teve substituições no mínimo questionáveis, teve a entrada de dois volantes em nítido desespero pra ver se dava pra segurar o placar.

Tudo isso gerou um mau resultado inicial na Libertadores… E pra completar a sessão “Eu sei o que vocês fizeram em verões passados”, teve o Diego falando sobre os lados positivos que viu “no geral” (não especificou exatamente quais), o técnico irritado com questionamentos da imprensa sobre a não utilização do Vinícius JR e, como não poderia deixar de ser, um derramamento sem fim de ofensas e agressões pra todos os lados no Twitter.

Jonas durante Flamengo x River Plate - Foto: Gilvan de Souza
Hoje deve pintar a velha e conhecida cereja do bolo pra arrematar. Algumas declarações da diretoria dizendo que tudo está bem, e de repente até uma planilha mostrando liderança em algum resultado financeiro ou de rede social.

Bem… Rolaram também umas falhas de arbitragem. Porém não justifica de todo o desempenho da equipe, sobretudo na primeira metade do confronto.

Em noite corriqueira de arquibancadas vazias no Engenhão, o primeiro tempo foi frio e praticamente inexistente para os dois lados. No vestiário as equipes devem ter combinado que aquilo já estava ficando feio e voltaram um pouco mais dispostas para a etapa final. Flamengo insistiu do jeito que dava, sem muito brilhantismo, mas com certo empenho. Ceifador abriu o placar, só que daí não deu nem tempo de comemorar, já que os hermanos empataram meio segundo depois.

Hmmm… Bora lá… Não tinha pensado nisso, mas acabei de achar um ponto positivo. Ano passado quando a gente tomava um gol parecia que o mundo tinha acabado e o time todo ficava perdido. Dessa vez o Flamengo continuou jogando e acabou arrancando novamente a vantagem no placar.

O banho de água fria do River pode ser dividido em dois momentos. O primeiro a disputa pela bola entre Arão e Mayada. A sensação é a de que dava pra chegar antes, a certeza é a de que dava pra ter se jogado na frente do gringo pra bloquear o chute. Em um segundo momento… A bola era defensável. Mas daí acontece e o Diego Alves tem crédito.

No final das contas… Escorreram dois pontos que podem fazer toda a diferença do mundo lá na frente. Ainda mais levando em conta que de forma oposta, o jogo lá será com casa cheia e caldeirão fervendo. Muito cedo pra isso… Mas o jeito é torcer hoje para outro empate entre Emelec e Santa Fé. Pelo menos matematicamente o grupo fica zerado.

Fim de linha? Terra arrasada como muitos já começaram a se lamentar nas redes sociais? AINDA não. Mas é fato que o time precisa melhorar e muito pra poder justificar as expectativas do Gallardo, técnico adversário, que disse ter enfrentado um sério candidato ao título.

Bora torcer.

Isso aqui é Flamengo.

Dessa vez o Flamengo continuou jogando e acabou arrancando novamente a vantagem no placar.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget