Ferimentos leves e pulga pesada


Na timeline da história ficou um tanto quanto feia essa derrota aí para o Todo Poderoso Macaé. Uma pequena mancha incômoda. Ninguém também nem há de reparar muito nisso nas estatísticas, mas de qualquer forma era desnecessário o tropeço. Repetindo o título lá em riba: Ferimentos Leves.

O Flamengo mais ou menos reafirmou seu propósito, já demonstrado como tendência não é de hoje, de experimentar jogar 45 minutos dos 90 pra ver o que acontece. Escolheu a primeira etapa dessa vez e proporcionou um verdadeiro Massacre do Arame Liso, com toque de bola envolvente, velocidade na troca de passes, jogadas agudas, arremates dignos de arrancar vários “UUUUUHHHHHHHH!!!!” da arquibancada… E nada de gol.

Vinicius Júnior em Macaé x Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
No segundo tempo já voltou mudado de nomes e de espírito desde o vestiário. Carpegiani defendeu sacar o Paquetá com um “poderia deixar mais 15 minutos”, mas sublinhando que isso poderia atrapalhar o planejamento. No fundo tanto faz essa alteração no jogo em questão. O que preocupa um pouco é saber que o nosso Planejamento poderia furar por conta do nosso principal jogador na temporada ficar a mais ou a menos 15 minutos em campo contra a nanicada do Carioqueta.

Agora… O que preocupa de montão adoidado e deixa uma pulga gigante atrás da orelha é o fato inegável de que o nosso “time A” vem tendo um desempenho pior que a nossa equipe mistureba, que parece ser escalada jogando os Mantos pro alto e quem pegar primeiro começa jogando. Não que não tenhamos paciência e consciência de que “é o início de um trabalho” ou qualquer “blábláblá” desses que a comissão técnica e a diretoria vão repetir até dezembro, mas é que… Sem querer ser chato e já sendo… Na quarta tem uma tal de Libertadores.

Do lado de lá… Do lado de lá mesmo e não estamos falando do Macaé, o Emelec poupou só três titulares e arrancou sua quarta vitória em quatro jogos no Equatorianão, o que mostra que nossa vida não será fácil se jogarmos na balança os desempenhos das nossas equipes principal e alternativa… E mesmo sem conhecer bulhufas do campeonato de lá, de qualquer desses quatro adversários comparados com o Macaé.

Ahhhhhhh… Que se dane. Bora fazer vista grossa de novo e fingir que estamos Mega Ultra Confiantes em um bom desempenho na quarta. Torcer para que nesses poucos treinamentos até lá o Carpegiani seja 115 % melhor na hora de instruir seus comandados que nas entrevistas. Porque… Olha isso: “Quando você tem o jogo na mão e não consegue o gol, você pode sofrer o gol”. Filosofia pura.

Bora torcer.

Isso aqui é Flamengo.

Ninguém também nem há de reparar muito nisso nas estatísticas, mas de qualquer forma era desnecessário o tropeço.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget