Flamengo recua por estádio próprio na Avenida Brasil

Um análise mais criteriosa encontrou algumas barreiras e dificuldades físicas para a construção no local.

GLOBO ESPORTE: O acordo para uso do estádio Nilton Santos para os próximos três anos - revelado em entrevistas para a Rádio Globo do diretor geral do Flamengo, Fred Luz, e pelo dirigente do Botafogo Luiz Fernando Santos - está próximo. O estádio alvinegro vai atender ao clube rubro-negro em jogos de maior porte e será a primeira opção até a Ilha do Urubu estar apta novamente.

Nem Flamengo nem Botafogo ainda falam sobre a quantidade de jogos e os valores, mas a cada jogo o Rubro-Negro deve pagar um mínimo de R$ 150 mil de aluguel. Com a quantia variando de acordo com o público presente, como explicou o dirigente alvinegro.

O prazo indeterminado para funcionamento da Ilha do Urubu e o acordo próximo com o Alvinegro fazem o Flamengo se debruçar em contas para avaliar os custos e as receitas que cada estádio pode produzir. O Flamengo investiu R$ 18 milhões na Ilha e põe na ponta do lápis ainda o custo de R$ 300 mil pago para a Portuguesa todo mês e ainda o aluguel das arquibancadas móveis, somados a despesas de manutenção e operação do estádio.

Maracanã de volta dia 10 março

Além da escolha entre Nilton Santos e Ilha do Urubu, o Maracanã, enfim, reaberto para jogos de futebol a partir do dia 10 de março é outra possibilidade para o Flamengo em jogos de maior expectativa de público.

Área onde o Flamengo encontrou terreno fica no lado direito da Avenida Brasil, sentido zona norte do Rio
(Foto: Reprodução)
Uma liminar em vigor desde o ano passado diminuiu um pouco o aluguel do estádio, com mínimo de R$ 150 mil e máximo de R$ 500 mil a ser cobrado pelo Consórcio Maracanã, mas os custos continuam afastando o Fla. A administração rubro-negra segue com discurso de que não descarta o antigo Maior do Mundo, mas também é cética em relação ao interesse dos gestores do estádio em abrir realmente as portas para eventos esportivos.

Às voltas com a eterna busca por uma casa para chamar de sua, os estudos no terreno da Avenida Brasil, que serviriam para viabilizar a opção de compra do Flamengo, deixam o clube também com pé atrás neste momento para o investimento. Além da malha viária que pode atrapalhar os planos do Flamengo - pois passaria pela área do possível futuro estádio -, análise mais criteriosa encontrou algumas barreiras e dificuldades físicas para a construção no local.

Com a incerteza do terreno da Avenida Brasil, o clube segue avaliando outras áreas na cidade - principalmente na zona oeste - para ir atrás do sonho da casa própria, tema que gerou desabafo de Diego ao fim da vitória contra o Botafogo.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget