Jogadores do Flamengo tentam repetir jogada de gênio de Boracini

GLOBO ESPORTE: “Você viu o que o Paulinho fez lá no Ceará?". A fantástica cesta de Paulinho Boracini, do Basquete Cearense, no estouro do cronômetro, após errar lance livre de propósito, não podia ser diferente, foi um dos assuntos do dia no treino do Flamengo nesta sexta-feira. Também pudera. Além do lance épico, o armador é amigo de vários jogadores do Rubro-Negro e no próximo domingo, às 11h, na Arena Carioca 1, sua equipe será a rival dos cariocas em duelo pelo NBB.

Antes e depois do treino, não foram poucos os jogadores que brincaram de tentar repetir o lance. Na jogada original, com o placar em 80 a 77 para o Bauru, Boracini foi para dois lances livres. Acertou o primeiro e errou o segundo de propósito. Ele lançou a bola no aro em um ângulo que ela foi parar na zona morta. O próprio Paulinho correu, pegou o rebote e marcado meteu bola de três, no estouro do cronômetro, em um lance de quatro pontos que deu a vitória ao Basquete Cearense.

Foto: Thierry Gozzer
Na brincadeira, é claro, ninguém conseguiu repetir a bola de Paulinho Boracini. Olivinha, que jogou com o armador no Pinheiros, lembra que ele sempre foi assim.

- Todo mundo tentou imitar, mas não vai conseguir. É muito difícil. Fazer aquela jogada, naquela situação, na pressão envolvida. É uma coisa bem difícil. Mas o Paulinho treina. Ele faz esse tipo de coisa. Com ele, a chance de acontecer era maior do que com qualquer pessoa. Jogada espetacular, rodou o mundo. Quem conhece o Paulinho fica feliz com isso e pelo nosso basquete ser falado no mundo inteiro - disse Olivinha.

O armador Arthur Pecos também tentou repetir Paulinho. Tentou, tentou, e não deu certo. No domingo, o armador do Basquete Cearense irá enfrentar o Flamengo e agora Pecos acredita que será difícil repetir o lance, ao menos nesse NBB.

- Ali é caso pensado. De quem veio da rua. Paulinho veio da rua, jogou em parques da vida, sabe que a brincadeira é normal. Ele teve a consciência e deu certo. A bola foi espetacular. Mas agora o lance está marcado. Se for para o lance livre, com a mesma situação, vai ser difícil repetir. Mas, daqui algum tempo, vai que esqueçam e ele consegue repetir ou cria outra jogada espetacular? - conta Pecos.

Quem viu de perto outro jogador tentar a mesma cesta foi o técnico José Neto. Auxiliar de Rubén Magnano no Mundial da Turquia, ele se lembra do jogo contra os EUA, quando Marcelinho Huertas tentou o lance. Ele conseguiu o rebote e deu o passe para Leandrinho, que não conseguiu a bandeja.

- O Huertas já tinha feito isso quando jogava no Paulistano, contra o Santo André, pelo Paulista. Ele ainda era garoto, e ganhamos do Santo André. Depois, vi ele fazendo no Mundial, na Turquia. E não vi mais. Pelas declarações do Paulinho, são coisas que ele treina mesmo. Você vê que depois dos treinos eles tentam fazer isso. E foi útil, deu a vitória ao time dele. É bom ter esse tipo de situações, mostra que o jogo só acaba quando termina - ri José Neto.



Acertou o primeiro e errou o segundo de propósito. Ele lançou a bola no aro em um ângulo que ela foi parar na zona morta.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget