O Flamengo da mesmice

FALANDO DE FLAMENGO: Por Thiago Nascimento

Ontem tivemos um FlaxFlu.

Jogo esse que simboliza uma lendária disputa entre duas agremiações tradicionais do futebol brasileiro. Não a toa, o termo FlaxFlu é utilizado por muitos brasileiros para exemplificar uma disputa muito acirrada sobre um determinado tema.

E entre esses muitos temas que citam a expressão ‘FlaxFlu’ estão: a área musical, a área da cultura, debates da política brasileira e até mesmo em disputas ideológicas acirradíssimas em diversos assuntos relacionados ao esporte (seja o futebol ou não).

Renê em Flamengo x Fluminense - Foto: Nayra Halm/fotodojogo
E ontem a noite durante o FlaxFlu , o Mais Querido não teve forças para superar um adversário tecnicamente inferior e que até pouco tempo atrás, perdeu muitos jogadores importantes de seu elenco.

O que a torcida do Flamengo presenciou no jogo de ontem… foi uma situação que tem se tornado corriqueira nos últimos anos: a apatia do time em jogos decisivos.

E entre os diversos sintomas que podem ser elencados para definir essa apatia em campo, podemos citar algumas situações que caracterizam essa ‘mesmice’ que em nada tem haver com as tradições Rubro Negras. Portanto vamos a elas:

- Definição do Elenco – Particularmente, desde o início do ano eu cito as laterais esquerda e direita do Flamengo com um problema crônico desse elenco. É facilmente perceptível (com todo o respeito aos profissionais) que precisamos de laterais tecnicamente acima da média.

- Afinal de contas, estamos falando do Flamengo, que nada mais é: o principal clube de futebol do Brasil. E em função dessa ‘responsabilidade futebolística’, precisamos ter laterais que correspondam a tal exigência técnica que é envergar a camisa do Flamengo. E diga-se de passagem… os laterais são os menos culpados. Pois acredito que eles estejam trabalhando para dar o seu melhor. Agora, se nem assim os laterais não conseguem dar fluidez ao jogo do Flamengo: será que esse não seria um equívoco do planejamento estratégico para a montagem do elenco da temporada de 2018?

Essa mesmice técnica, precisa mudar. Penso que o planejamento da pré-temporada precisa ser reformulado.

- Padrão tático da equipe – Jonas foi o titular do FlaxFlu. E provavelmente foi o titular da equipe da por conta de suas boas atuações nas últimas partidas. Acredito que se levarmos em consideração que os melhores devem jogar sempre, Cuellar deveria ser o titular da equipe. E na melhor das hipóteses… formar uma barreira defensiva com Jonas mais fixo no meio de campo e Cuellar mais solto em campo para se aproximar de Everton Ribeiro e Diego, e que por vezes… também aparece no ataque. Ou seja, atuar como um legítimo camisa 8.

Agora, a partir do momento que Jonas é o único volante titular em campo por conta de suas atuações e Geuvânio que meteu dois golaços de fora da área na última partida e sequer é relacionado para o banco de reservas… penso que é uma contradição técnica enorme. Até mesmo, entre o grupo.

Embora seja contestado por boa parte da torcida, Geuvânio poderia ser muito útil na partida de ontem… pois em um jogo decisivo que transcorria em um campo escorregadio e debaixo de muita chuva, um jogador confiante por conta dos dois golaços do jogo anterior, sem dúvida, poderia ter sido um grande aliado técnico em campo para enviar chutes fortes de fora área em tais condições climáticas.

Então a pergunta para essa ‘mesmice técnica’ é: Qual é a meritocracia técnica utilizada para o plano tático da equipe ?

- Meio de campo pouco criativo – Novamente, sofremos com pouca criatividade técnica no meio de campo. E para variar… Vinicíus Jr (que deveria ser o atual dono da camisa 10) entrou durante o decorrer do jogo com o ‘fardo’ de ser o jogador que levaria o Flamengo a vitória. E diga -se de passagem… o rapaz quase deu a vitória ao Flamengo, em um arrancada sensacional seguida de um chute que passou raspando na trave.

Então, em função desse quadro, percebemos que a ‘mesmice Rubro Negra’ também se repete aqui: um meio de campo pouco criativo, e que sempre depende da genialidade do Vinícius Jr. no segundo tempo. Logo, é indecifrável o que falta para o jovem talentoso da Gávea ser decisivo no time titular do Flamengo desde o primeiro minuto de jogo, já que Diego e Evérton Ribeiro vivem em uma constante ‘gangorra técnica’ dentro de campo. 

- Torcida em peso no estádio – Já percebemos que ingresso caro e torcedor do Flamengo no estádio, definitivamente não combinam. Quero deixar claro que não sou contra ingressos com preços elevados. Porém… os mesmos precisam se justificar. Até porque, se temos ingressos caros e a torcida praticamente ignora as arquibancadas… é porque alguma coisa deve estar errada.

Agora, se temos ingressos com valores começando em R$ 10,00 em um jogo que ocorre debaixo de chuva e ainda assim a torcida comparece e ainda faz uma bonita festa… me parece que essa ‘mesmice’ de colocar ingressos a preços altos em jogos poucos atraentes e/ou com um time que tem atuações técnicas que oscilam quase que em todas as partidas… me aparenta ser uma estratégia muito equivocada.

- Estratégia de jogo – Éverton Cardoso já deveria ter ocupado a lateral esquerda do time do Flamengo há tempos… Embora, isso deveria ter acontecido pela falta de um jogador de peso em tal posição.

Entretanto… quando esse mesmo jogador é uma dos principais jogadores do FlaxFlu, atuando praticamente como um ponta esquerda e o mesmo é recuado para a lateral esquerda durante o segundo tempo… qual é lógica dessa estratégia??

Ou seja, ‘queimou-se’ uma substituição a toa. Pois nesse caso, não teria sido melhor que tal jogador começasse como lateral esquerdo???

Além disso, tivemos a substituição de Henrique Dourado por Vizeu. Substituição essa que acabou não surtindo efeito. Afinal de contas, o problema da equipe é técnico-estrutural e não de finalizações em sí. Até por que, Dourado teve uma ótima chance durante o primeiro tempo, mas que só não convertida em gol porque o goleiro do Fluminense fez uma ótima defesa.

Ao subir o Dourado durante a partida, a pressão só aumentou em cima do jogador. Pois de forma óbvia para quem conhece futebol, provavelmente ele seria vaiado pela torcida de sua ex equipe e também por alguns torcedores do Mais Querido. Ou seja, é o tipo de situação que um jogador que já está pressionado, não deveria ter passado. Talvez tenha faltado o timing para realizar tal substituição.

Se o Vizeu está vendido para outro clube e os atacantes da base não são titulares… Então deem tempo ao Dourado para ele se entrosar com os demais jogadores e com a estrutura tática da equipe. Afinal de contas… se não dão tempo para o cara se adaptar durante o carioca, vão dar tempo para ele quando? Em fases agudas da Libertadores e em jogos cascudos do Brasileirão???

Além disso, Evérton Ribeiro deu lugar a Cuellar no segundo tempo. Ou seja, o time precisando buscar a vitória, e o Carpegiani lança dois volantes no time. E como diz o famoso ditado: “tem que rir para não chorar”. 

Essa é uma das mesmices, que o Flamengo precisa se livrar e que tem sido recorrentes nas últimas temporadas: a falta de um time que jogue para frente e que se imponha taticamente diante de situação complicadas como as de ontem.

- Campeonato de baixíssimo nível técnico – Enquanto passarmos os primeiros meses do ano com a ilusão de que estamos performando de forma excelente em jogos do campeonato carioca, continuaremos a tomar sustos em jogos da Libertadores e Brasileirão.
Essa mesmice precisa acabar. Penso que o clube deve se posicionar e propor fórmulas disputas revolucionárias para a disputa do Campeonato Carioca.

É preciso que o clube marque uma posição institucional sobre esse assunto no cenário do futebol estadual. E também penso que a fórmula não passa pela criação e manutenção da Primeira Liga. Pois com todo o respeito aos organizadores e clubes que delas participam, mas… pelas últimas edições da Liga, percebemos que tal campeonato tiveram muitos jogos disputados com times reservas e também não engrenou no calendário do futebol brasileiro.

Um calendário forte para o futebol estadual, é bom não só para o Flamengo mas também para todos os clubes de grande,médio e pequeno porte.

E o Flamengo, como o principal clube do Estado, precisa colaborar nessa questão. Acredito que o clube precisa ser o motor dessa revolução. Para o bem todos os clubes (inclusive para todos: os torcedores).

- Posicionamento institucional diante de derrotas – Peço desde já, desculpas caso eu esteja equivocado. Mas após o jogo, eu não vi/não li/não escutei nenhuma pronunciamento público da estrutura hierárquica do futebol do clube sobre a eliminação do time na Taça Rio.

Acredito que o posicionamento de profissionais dos níveis táticos e estratégicos do futebol clube, precisam acontecer. Não só para a imprensa que está fazendo o pós jogo, mas em especial para a Nação Rubro Negra.

É claro que em momentos como os de ontem, talvez não seja o ideal ‘chutar o balde’ em uma entrevista/pronunciamento externo, mas na minha opinião, acho super importante que a torcida escute palavras firmes e fortes sobre a atuação e sobre o futuro da equipe.

Acho que entrevistas/pronunciamentos pós jogos especialmente nas derrotas acachapantes ou em eliminações… são super importantes perante a todos os stakeholders.

Quem sabe de uma forma educada e elegante,  e em outros momentos… de uma forma mais firme e dura.

Mas insisto, acho esses pronunciamentos deveriam acontecer sempre. Esse tipo de pronunciamento faz parte da cultura Rubro Negra. E portanto, é preciso entendê-la.

Ainda mais em tempos, que a torcida cada vez mais contribui com o clube. Seja adquirindo produtos oficiais, gerando cada vez mais audiência na TV, ingressando em planos de ST para ajudar o futebol do clube e também não menos importante… colaborando cada vez mais com a instituição Flamengo no que diz respeito a disseminar o nome no clube nas tão famosas redes sociais.

Afinal de contas, são milhões e milhões de pessoas falando sobre o Flamengo na internet todos os dias. Portanto, não é difícil imaginar a importância institucional que esse tipo de situação gera de forma positiva para o clube.

Penso que no dia em que o clube ultrapassar essas várias ‘mesmices’… teremos um clube e em especial, um futebol vencedor.

Abraços e até a próxima!

** E aí, quer participar da produção de conteúdos? Então me siga no Twitter @t_nascimentorj e deixe a sua sugestão, crítica ou elogio.

Saudações Rubro Negras.


Colaborando cada vez mais com a instituição Flamengo no que diz respeito a disseminar o nome no clube nas tão famosas redes sociais.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget