Quantas vezes equipes medianas conquistaram títulos?

KLEBER LEITE: Li, como sempre, todos os comentários. Ao chegar no nonagésimo, concluí pela necessidade de dar uma paradinha para uma profunda reflexão.

Não que a média dos comentários tivesse sido contundente além da conta ou, que grandes aberrações tivessem sido cometidas. A minha necessidade em parar para refletir, tem muito de pragmatismo, de sentido prático.

Vamos começar por aí. Pelo prático. Bem ou mal, o elenco é esse aí. Este time ou, este elenco do Flamengo, embora muito criticado, é muito pior do que os melhores do continente?

Jonas em Flamengo x River Plate - Foto: Gilvan de Souza
Pode se admitir que, com um sopro de sorte – até porque sem isso ninguém vai a lugar nenhum – o time, melhor arrumado, possa ir caminhando até chegar a uma final de Libertadores? Quantas e quantas vezes equipes medianas conquistaram títulos importantes? Deixo no ar estas indagações, na intenção de que haja tempo para que se reflita.

Pra começar, proponho quebrarmos o retrovisor. Não adianta, em meio a este momento decisivo, ficar se levantando lebres sobre contratações. O elenco, salvo uma ou outra novidade que possa acontecer, é esse aí. Certo ou errado, bem ou mal contratado. É o nosso elenco. É o que nós temos. E, é por quem temos que torcer.

O rubro-negro – graças a Deus – é exigente por natureza. O que queremos é o Guardiola, ou o Tite, dirigindo o time e, quem sabe, Cristiano Ronaldo e Messi juntos…

Só que há uma enorme distância do sonho para a realidade. E, me desculpem, mas a nossa realidade, se não corresponde ao que sonhamos, também não é esta coisa medonha toda. Ora, se por um momento, alguém admitiu que, mesmo com este elenco tão criticado, podemos – com um pouquinho de sorte – ir “remando”, é sinal de que o diabo não é tão vermelho como está sendo pintado.

E, por favor, que ninguém confunda criticar com não acreditar. As críticas são válidas e pertinentes e, na maioria das vezes, ajudam o treinador a se encontrar. Ontem mesmo, Carpegiani se equivocou escalando Pará, colocando Arão em campo, e trancafiando Vinícius Júnior no banco. As críticas foram perfeitas. Agora, em função disso, deixar de acreditar, são outros quinhentos…

A nossa jornada é dura. No sábado – por que no sábado e não no domingo? – pegamos o Botafogo no Engenhão. Tipo do jogo chato. Embora o Flamengo já esteja classificado para a fase final do campeonato, uma derrota pode gerar uma crise.

Uma semana e meia depois, o primeiro jogo, pela Libertadores, fora de casa. E, no retorno, mais um jogo, no Rio, sem público. Enfim, o panorama não é animador. Se nesta hora não houver um sopro de confiança e carinho, a vaca vai pro brejo.

Por favor, reflitam…


Bem ou mal, o elenco é esse aí. Este time ou, este elenco do Flamengo, embora muito criticado, é muito pior do que os melhores do continente?

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget