Renata elogia reconhecimento do Flamengo para com Júlio César

Barreto brincou com o fato de Juan ter evitado olhares para o amigo.

SPORTV: A quarta-feira rubro-negra marcou o retorno de Julio Cesar ao Flamengo após mais de 13 anos. Antes de a bola rolar, fez discurso emocionado e mexeu com o coração dos torcedores que assistiram ao vídeo nas redes sociais.

No Redação Sportv desta quarta-feira, o jornalista Sidney Garambone disse que as palavras carinhosas endereçadas ao goleiro via internet foram um alento diante de um público pequeno (3.601 presentes e 2.842 pagantes) na vitória por 3 a 0 do Fla sobre o Boavista, em Volta Redonda.

- Ainda bem que a gente ainda tem hoje essa difusão pelas mensagens em redes sociais. Ele merecia muito mais do que duas mil pessoas em Volta Redonda - afirmou.

Júlio César em despedida pelo Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
Para Garambone, o palco mais condizente com o retorno de Julio ao clube que o revelou seria o Maracanã.

- O mundo ideal seria um retorno ao Maracanã com 40, 50 mil pessoas, em que ele dividisse esse amor pelo Flamengo com tantos torcedores que tem esse amor pelo clube. Mas, com conjunturas do futebol carioca, não teve jeito, teve que ser em Volta Redonda e com o Boavista. Mas todo mundo se sentiu ali dentro de volta junto com os dois mil e pouquinhos.

Convidada de Marcelo Barreto, a jornalista Renata Mendonça, do site Dibradoras, revelou a vontade de ver outros clubes promovendo retornos de ídolos.

- Acho que importante foi o Flamengo abrir porta, às vezes falta aos clubes brasileiros fazerem despedidas para grandes ídolos. Julio Cesar foi ídolo do Flamengo e ídolo brasileiro. Teve momentos difíceis nas duas Copas que participou, mas é ídolo. Então é legal voltar ao clube de raiz dele.

Ao final do debate sobre Julio, Garambone destacou a posição estratégica de Juan, amigo pessoal e companheiro de base do goleiro, na preleção.

- Coisa muito emocionante para o coração rubro-negro é o Julio Cesar dando esse desabafo e do lado está o Juan. ele fala rapidamente: "esse cara aqui...". É a história do Flamengo.

Barreto brincou com o fato de Juan ter evitado olhares para o amigo.

- Acho que Juan estava de olho fechado para não chorar junto (risos). Pensou: "Esse cara vai falar umas coisas aí, vai bagunçar, e eu vou ficar é olhando para cima.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget