Atacantes são os jogadores que mais se lesionam

GLOBO ESPORTE: No duelo em campo entre ataque e defesa, os atacantes têm sofrido um pouco mais quando o quesito é lesão. Cerca de um a cada quatro jogadores que saíram machucados no Brasileirão do ano passado eram atacantes. Entre os defensores, 21% eram zagueiros e 17% laterais. Menos exigidos fisicamente nas partidas, os goleiros têm a menor incidência de lesão entre as posições.

Criado pela CBF, o sistema online é preenchido pelos integrantes dos departamentos médicos dos clubes das Séries A e B. A instituição divulgou nesta quinta-feira o mapeamento das lesões do Brasileirão de 2017 e indicou ainda o momento da partida com maior incidência de baixas médicas: entre os 16 e 30 minutos do segundo tempo - 33% das contusões ocorreram neste período. Nos 15 minutos finais, há uma queda na quantidade de lesões para apenas 15%. Uma possibilidade para ajudar neste número menor são as substituições, que ajudam a poupar os atletas mais desgastados.

Foto: Reprodução
De acordo com o presidente da Comissão de Médicos do Futebol da CBF, Jorge Pagura, esta é uma informação que os clubes devem levar em consideração, porém lembrou que ainda não há uma base estatística consolidada para comprovar as razões disso.

- O momento da lesão faz diferença. Essa é uma hora que tem que ficar mais atento. Tem que ficar mais atento o árbitro, o fisiologista, o médico. Nós estamos fazendo isso (levantamento) para uma melhora do futebol brasileiro.

Vale destacar ainda que entre o fim do primeiro turno e o início do segundo, houve um pico de lesões. Da 15ª a 23ª rodada, foram contabilizadas 110 contusões. No empate em 0 a 0 entre Avaí e Corinthians, pela 15ª jornada da competição, Pablo e Jadson foram substituídos de campo por contusões. O meia se chocou com o zagueiro Betão e fraturou duas costelas, enquanto o zagueiro do Timão voltou a sentir um problema na coxa direita.

Idade dos atletas

No mapeamento divulgado pela CBF foi informado também que os atletas com 26 anos ou mais são os que mais sofrem com lesões nas partidas do Campeonato Brasileiro. Nesta faixa, 61% dos lesionados têm essa idade.

Resultados finais

Em comparação com o levantamento feito em 2016, o Brasileirão do ano seguinte teve um leve aumento no número de lesões: passou de 312 para 327. No campeonato, a cada mil horas de jogo, 26 jogadores se lesionaram. Na Uefa, esse número é semelhante: 27 a 30 lesões por 1000 horas.

No mapeamento divulgado pela CBF foi informado também que os atletas com 26 anos ou mais são os que mais sofrem com lesões.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget