Choro, festa vip... O adeus de Julio Cesar no Flamengo

UOL: Não faltaram ingredientes para o último ato do goleiro Julio Cesar no futebol. Aposentado a partir deste domingo, ele chorou, liderou, vibrou, torceu, comprou barulho de companheiro e, principalmente, fez o que mais sabe: agarrou, e muito, na vitória do Flamengo sobre o América-MG por 2 a 0.

Na tribuna, Susana Werner, sua esposa, acompanhava emocionada. Na entrada em campo, os filhos Cauet e Giulia seguravam as mãos que já operaram muitos milagres. Nos olhos, lágrimas de quem ama a profissão e o Flamengo.

Abaixo, o UOL Esporte detalha o 21 de abril de 2018 que marcou o adeus de um dos goleiros mais marcantes do futebol brasileiro:

Júlio César, goleiro do Flamengo - Foto: Buda Mendes/Getty Images
A chegada e os preparativos
O Flamengo chegou ao Maracanã por volta das 17h45. Concentrado, Julio Cesar não quis dar entrevista e passou direto. Um pouco antes, o roupeiro Clebinho já cuidava com todo carinho do uniforme do goleiro.

A corrente
Preocupado em ajudar o Flamengo a retomar o caminho das vitórias, Julio Cesar puxou a corrente pedindo para que os jogadores esquecessem a festa e sua despedida para que focassem em obter os três pontos diante do América-MG.

Discurso à torcida
Após o aquecimento no gramado, Julio Cesar falou através do microfone do Maracanã para os torcedores do Flamengo. Muito emocionado, agradeceu à diretoria e aos rubro-negros. Foi ovacionado.

A entrada
Na entrada em campo com o restante da equipe, Julio Cesar foi acompanhado pelos filhos Cauet e Giulia. Jogadores do América-MG fizeram questão de cumprimentá-lo. Uma bandeira com o rosto do goleiro foi aberta na arquibancada com a frase: "Obrigado, Julio Cesar".

Nome gritado após protestos
O ambiente no Maracanã, porém, não foi só de festa. Um protesto contra o time e o presidente foi feito pelos torcedores. Em seguida, o nome de Julio Cesar foi cantado a plenos pulmões.

Vibrante debaixo das traves
O jogo era apenas a segunda rodada do Campeonato Brasileiro, mas para Julio Cesar mais parecia uma final de Copa do Mundo. Muito vibrante, ele liderava a equipe dentro de campo. Apesar de estar fazendo apenas sua terceira partida no retorno ao Flamengo, demonstrou a velha técnica e executou defesas difíceis.

Comprou o barulho
Ainda no primeiro tempo, Julio Cesar saiu em defesa de Willian Arão, vaiado desde antes de a bola rolar. Após o volante salvar um chute do América-MG, ele abraçou o companheiro, virou para a torcida e pediu que ela aplaudisse o jogador.

Pedidos para que cobrasse pênalti
Aos 32 minutos do primeiro tempo, a arbitragem assinalou pênalti para o Flamengo. Henrique Dourado pegou a bola para a cobrança, mas o Maracanã inteiro pediu que Julio Cesar batesse. O goleiro apenas passou apoio aos companheiros de sua área. O atacante cobrou e fez o segundo gol rubro-negro.

Cãibra
Aos 36 minutos do segundo tempo, Julio Cesar deitou no gramado sentindo cãibras. Teve o nome cantado pela torcida e, após atendimento, voltou ao jogo.

"Fica, Julio Cesar!"
Mesmo com o goleiro já tendo deixado claro que tomou a decisão de se aposentar, a torcida do Flamengo pediu que Julio Cesar permanecesse no clube. Em coro, ela cantou "Fica, Julio Cesar!".

Grande defesa no fim
Para fechar com chave de ouro sua carreira, aos 41 minutos do segundo tempo Julio Cesar mostrou o motivo pelo qual já foi considerado um dos melhores goleiros do mundo. Pegou uma cabeçada à queima-roupa, no cantinho, para delírio da torcida do Flamengo no Maracanã.

Abraço dos companheiros
Tão logo o árbitro decretou o fim da partida, os jovens revelados na base correram em direção a Julio Cesar e abraçaram o goleiro. Em seguida, os demais fizeram questão de cumprimentar o arqueiro.

Volta olímpica e reverência
Na sequência, Julio Cesar deu uma volta olímpica para se despedir dos torcedores e, quando ficou em frente à organizada Raça Rubro-Negra, se ajoelhou, beijou o escudo do Flamengo e a reverenciou, para delírio da galera.

"Foi bacana. Já esperava a reação da torcida. Não consigo mensurar na minha cabeça o carinho que a torcida do Flamengo tem pelo Julio Cesar. É indescritível. Só posso agradecer", declarou.

Corredor polonês
Apesar de todas as homenagens, Julio Cesar não escapou do tradicional "corredor polonês" dos companheiros de Flamengo.

O choro de Juan
Em entrevista ao SporTV, Julio Cesar proporcionou uma cena rara ao fazer o frio zagueiro Juan chorar. O goleiro também não conteve a emoção. Os dois são companheiros de longa data e começaram juntos.

Já na zona mista, o defensor comentou sobre a situação:

"Esse dia foi louco! O Julio Cesar não chorou, eu chorei... (risos)".

Aplaudido pela imprensa
Após conceder sua última entrevista coletiva como goleiro, Julio Cesar foi aplaudido pelos jornalistas presentes.

Festa vip
Uma festa fechada somente para convidados foi realizada em um dos camarotes do Maracanã após a partida. Animado, o lateral direito Rodinei saiu do vestiário com seu estilo reluzente e, questionado se ia para a festa, respondeu:

"Agora pode, não é (risos)?".

Futuro
Apesar de já tocar alguns projetos em Portugal, onde irá morar com a família, Julio Cesar disse que ainda não sabe ao certo o que fará:

"A ficha ainda não caiu, está muito recente. Pode ser que daqui a um dois dias, vou acordar, olhar para o céu, e agora: "O que vou fazer?". Quero encontrar minha família, dar um beijo na minha mãe, que deve ter se emocionado muito. Foi minha grande inspiração".

A emoção do adeus
Ainda um pouco atônito com a despedida, Julio Cesar tentou dimensionar o seu adeus ao futebol:

"Às vezes eu nem sei se mereço isso tudo. Queria agradecer quem veio prestigiar o Flamengo e o Julio Cesar. Valeu rapaziada! Agradeço ao América-MG pela lembrança (flâmula). Sou um cara que coleciono momentos. É um momento muito especial para mim. Pode ter certeza que eu vou guardar com muito carinho".

Fim de festa com a família
Julio Cesar celebrou com a família suas primeiras horas como goleiro aposentado.

Mulher do jogador, Susana Werner registrou nas redes sociais o "fim de festa" com o marido, já dentro de casa após noite festiva no Maracanã.

"Foi maravilhoso. Foi maravilhoso", repetia Susana, enquanto Julio Cesar era abraçado pela mãe, às 5h da manhã.

O goleiro apenas passou apoio aos companheiros de sua área. O atacante cobrou e fez o segundo gol rubro-negro.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget