Cuéllar valoriza ponto fora de casa, mas lamenta empate em casa

GOAL: O Flamengo empatou em 0 a 0 com o Santa Fe-COL, nesta quarta-feira, em Bogotá, mas deixou o gramado com o sentimento de que poderia ter vencido mesmo sem ter jogado bem. Isso porque, o árbitro uruguaio Daniel Fedorczuk encerrou o duelo partida no momento que Geuvânio roubou uma bola no campo de ataque.

“Estava esperando por esse lance. O professor (Maurício Barbieri) falou que iria sobrar um bola. Não pode acontecer isso. É sempre contra o Flamengo. Eu não ouvi o apito. Nem fui falar com ele. Estou muito bravo. Não podemos falar m…, que depois sobra para a gente”, desabafou Geuvânio.

Cuéllar, do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
O volante Cuellar também comentou o ocorrido, mas valorizou o ponto conquistado fora de casa.

“Não entendi. Ele apitou no momento que o Geuvânio roubou a bola. Mas conseguimos um ponto em um campo muito difícil, pela altitude. Poderia ter sido melhor se tivéssemos vencido no Rio de Janeiro”, declarou.

Com o resultado, o Flamengo chegou aos seis pontos e se manteve na liderança do Grupo 4. No entanto, o River Plate pode passar à frente se derrotar o Emelec em casa. O Santa Fe, que também reclamou de um pênalti não marcado no primeiro tempo, é o terceiro, com quatro.

O volante do Flamengo também comentou o ocorrido, mas valorizou o ponto conquistado fora de casa.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget