Flamengo não joga bem e Barbieri é questionado por substituições

Ao longo do jogo ele foi vaiado por parte da torcida e até chamado de burro, principalmente quando tirou Vinicius Junior de campo.

GOAL: Festa pela despedida de Julio Cesar a parte, o Flamengo venceu o América-MG por 2 a 0 no Maracanã, no último sábado(21), com dois gols de Henrique Dourado. No entanto, apesar do resultado positivo, Maurício Barbieri voltou a ser questionado pelas substituições feitas durante a partida.

Ao longo do jogo ele foi vaiado por parte da torcida e até chamado de burro, principalmente quando tirou Vinicius Junior de campo. Na coletiva de imprensa, ele explicou o motivo da saída do garoto de 17 anos.

"Entendemos o direito da torcida de se manifestar. Claro que ela quer que a equipe vá para cima, busque o gol. É nossa ideia inicial, mas temos que ter a leitura do que está acontecendo. Tivemos um jogo complicado contra o Vitória, desgaste. O Vinicius não vinha fazendo 90 minutos corriqueiramente. Ele sentiu o desgaste, caiu de produção e precisávamos ter segurança, o controle do jogo. Por isso, a mudança".

Flamengo x América-MG pelo Brasileirão - Foto: Mourão Panda
Barbieri decidiu tirar Vinicius Junior e colocar Jonas em campo, ele também sacou Lucas Paquetá para a entrada de Jean Lucas, deixando a equipe no final do jogo com quatro volantes, número questionável uma vez que o Flamengo estava atuando em casa e diante de uma equipe mais fragilizada.

O número de finalizações do América-MG, que atuava no Maracanã, também surpreendeu, fora 16 chutes do time mineiro contra 14 dos donos da casa, Julio Cesar, inclusive, foi o melhor em campo salvando o Flamengo várias vezes durante a partida.

No segundo tempo, o time do América-MG cresceu no jogo e levou bastante perigo ao Flamengo, no entanto, Barbieri negou que o recuo da equipe tenha partido dele ou dos atletas e credenciou a situação a subida de produção do time adversário.

"(Recuo) não veio nem de mim, nem dos jogadores. Nossa conversa foi para marcar em cima, continuar jogando, mas o adversário veio com uma postura diferente, nos empurrando para trás. Viemos de uma sequência de jogos e isso nos influenciou para ficarmos atrás, mas sempre no controle do jogo. Criaram chances em bola parada e apareceu o Julio".

Ainda sem saber se continuará comandando o Flamengo, Barbieri não é nem de longe o culpado pelo momento conturbado que o Rubro-Negro vive, mas será sempre questionado em situações como essa, diante do Santa Fe, as suas substituições não agradaram ao torcedor e o mesmo aconteceu na estreia do Brasileiro diante do Vitória.

Agora, o treinador precisa preparar a equipe para o duelo contra o Santa Fe, pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América, líder do grupo 4, uma vitória deixaria o Flamengo mais próximo da classificação para as oitavas de final.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget