Queremos alma de Flamengo

REPÚBLICA PAZ E AMOR: Por Vivi Mariano

A diretoria do CRF se “descuidou” e entendeu que o Flamengo para ser Flamengo precisa da sua gente correndo ao redor, aplaudindo de perto, quase que tocando no manto preto e vermelho que realiza milagres, como acontecia nos treinos da Rua do Russel. A felicidade se acha é em horinhas de descuido. Eu ainda passo por ali imaginando o Píndaro, o Baena, o Borgerth, o Gustavinho, o Nery, o Amarante, o Bahiano, treinando no meio da garotada, do povão. Essa palavra nossa que causa repulsa num grupo de new flamengos aptos e dispostos a pagar as nossas dívidas. Sempre que leio sobre isso sinto vontade de mandar para eles meus boletos. Comecei com Guimarães, vou com ele até o fim, que dizia que o verdadeiro amor é um calafrio doce, um susto sem perigos. Pois é assim que tento enfrentar esse tempo de trevas, como um susto sem perigos. Mas o calafrio é amargo, e o perigo é grande e real toda vez que olho para nossas laterais.

maracanã treino aberto wallpaper
Torcida do Flamengo (wallpaper) - Foto: @neeves1977
Não quero o Flamengo de volta. Ele nunca deixou de ser nosso. Nem foi embora. Queremos de fora quem nunca deixou se levar por ele. Como esses que lá estão atravancando nosso caminho. Chamei Quintana. É um vergonha olhar para o campo e não ver alma rubro-negra. Não tem tem tesão na ponta da chuteira. Tem um bando de “burocratas da bola” que espelham as ações do bando de burocratas da política do futebol, que acham o povo um detalhe. Uma vergonha ouvir as coletivas, os deboches, as justificativas para a mediocridade. Hoje vivemos um “Deixou chegar, fudeu” às avessas. Chegamos em finais, em jogos decisivos e o time se apequena. Isso não foi, nem nunca será Flamengo. É preciso que eles entendam nessa “reta final de 2018” que a banana é uma fruta rica em fibras, potássio, vitaminas C e vitaminas B1, B2, B6, além dos minerais como magnésio, cobre, manganês, cálcio, ferro e ácido fólico. Vamos fazer do banana, uma bananada.

Do Flamengo sou amor, sou gente, sou multidão. E eu sou porque nós somos. Abriram o treino, e o POVÃO estava lá. Cada vez que escrevo povo tenho medo de assustar alguém da diretoria. Mas, vamos dar as mãos e torcer juntos. A experiência do Maraca lotado para o treino não foi positiva para nosso plantel. No dia seguinte jogaram pelo torneio que abala nossas estruturas como se tivessem numa banheira de gelo. Então a coisa tem que ser mais pesada, peguem Diego pelo braço, braço não, peguem ele pelos CABELOS, e coloquem no meio da galera na arquibancada. Um imersão de Flamengo. Misturem Rever com negros, índios, mamelucos, cafuzos, brancos, amarelos, mulatos. Peguem os laterais, se acharem algum, e façam a travessia Central-Japeri. Levem o Everton Ribeiro pra jogar uma pelada dos garçons no Aterro. Descalço. Deixem Dourado participando das missas de hora em hora lá na São Judas Tadeu, no Cosme Velho. Todos eles, é claro, acompanhados dos nossos VPs e Presidente. Alguma coisa precisa ser feita para o ano ser salvo. E salvo com dignidade.

Meus onze leitores sabem que quando nasci meu pai chorou de tristeza, pois tinha esperança de ter logo um filho homem para levar para o Maracanã. Meu irmão nasceu três anos depois. Em relação a mim, a história vocês acompanham. Nas redes, nas arquibancadas, nos estádios, na vida. O Flamengo tomou conta de mim. Esse sopro rubro-negro, de Vai Vivi Vai Ser Flamengo Na Vida, escolheu mais de 45 milhões por aí. Como o Arthur, do Douglas. O Arthur, do Léo Mariano. O José, do Gustavo. E tanta gente linda, elegante e sincera que vai nascendo e fazendo o Flamengo ser Flamengo. Apesar deles. Nós vamos resistir. Nós vamos dar a eles o que eles não tem. Raça, Amor e Paixão. E faremos isso para sempre. Nunca vi tanta gente desanimada, entristecida, decepcionada, sendo “consolada” pelos argumentos padronizados pelos cartolas-chics: “chegamos em duas finais, nossas contas estão em dia, não saímos mais nas páginas policiais, não somos mais dirigidos por aproveitadores. Vocês querem mais o que?” NÓS QUEREMOS ALMA DE FLAMENGO. Ou você nasce com ela, para alegria ou tristeza do seu pai, ou ela é incorporada pelo manto, jogadores, torcida, pelo amor, esse susto sem perigos. Deixem o Flamengo ser Flamengo. É meu apelo aos dirigentes ricos em potássio. Deixem que amemos o Flamengo como ele é: VENCEDOR. Saudade é ser, depois de ter. E eu estou com muita saudade do Mengo.

Para vocês,

Paz, Amor e Alma Rubro-Negra.

Não quero o Flamengo de volta. Ele nunca deixou de ser nosso. Nem foi embora.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget