Árbitragem volta a prejudicar, e Flamengo perde para Chapecoense

UOL: A Chapecoense venceu o Flamengo por 3 a 2, na Arena Índio Condá, neste domingo (13), pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Foi, ao mesmo tempo, a primeira derrota dos cariocas e a primeira vitória dos catarinenses no Nacional, em um jogo cheio de infrações, reclamações e cartões amarelos para as duas equipes.

Cinco jogadores foram amarelados e as interrupções do confronto pelo árbitro Leandro Vuaden foram constantes. Isso, inclusive, interferiu no resultado. O Flamengo, após sair perdendo, empatou duas vezes após cobranças de falta. Na primeira, com Guerrero, e na segunda com Vinícius Jr, mesma arma da Chape

Foto: Reprodução
O time rubro-negro agora volta atenções à partida contra o Emelec, no Maracanã, pela fase de grupos da Copa Libertadores, na quarta-feira (16). Os cariocas, em segundo e com seis pontos, precisam vencer para aumentar a distância do Independiente Santa Fe, terceiro da chave, com quatro, e encostar no líder River Plate, que tem 11.

Já a Chapecoense recebe o Atlético-MG, pelas oitavas de final da Copa do Brasil no mesmo dia. Se vencerem, os catarinenses avançam de fase, já que a primeira partida terminou empatada em 0 a 0, em Belo Horizonte.

Foi bem: Leandro Pereira
Em campo desde o início do jogo, Leandro Pereira criou a primeira chance de perigo da Chapecoense. Mas foi só no final da partida que ele mostrou porque foi boa opção a do técnico Gilson Kleina de mantê-lo em campo. Já nos acréscimos, msotrou a que veio e fez o gol derradeiro para garantir o 3 a 2 da Chapecoense.

Foi mal: Jandrei
A Chape mal havia voltado dos vestiários, e o goleiro saiu muito mal da meta, quando, no início do segundo tempo, Trauco cobrou falta na área. Jandrei pulou buscando borboletas e não achou. O erro custou caro e permitiu ao Flamengo empatar o placar. A bola escapou de suas mãos, e Guerrero, oportunista, estava bem posicionado para empatar.

Apodi correu bastante
Jogando quase como um ponta, Apodi deu trabalho para a defesa flamenguista. Foi dos pés deles que saiu o passe para o gol de Canteros, aos 22 minutos do primeiro tempo. Ele recebeu a bola e, rápido, deixou a marcação para trás, cruzando na medida para o companheiro completar para gol. As investidas em velocidade pela direita com o jogador foram um dos pontos fortes da Chape na partida.

Vinícius Jr. mostrou estrela
O atacante lembrou porque é a principal referência ofensiva de sua equipe. Quando o Flamengo perdia por 2 a 1, e o placar já encaminhava a vitória da Chapecoense, Vinícius Jr. entrou em campo. Pouco tempo depois, recebeu cruzamento de Trauco e finalizou de primeira para devolver a igualdade ao placar.
Canteros disse que tem "respeito"
O volante argentino fez os flamenguistas sentirem falta de seu futebol. Emprestado pelo clube carioca para a Chapecoense, o jogador foi um dos melhores da partida, marcando bem no meio de campo e aparecendo com perigo no ataque. Foi assim que, após roubar a bola, tocou para Apodi e saiu em velocidade para receber de volta e abrir o placar.

Canteros não comemorou. "Acho que essa camisa merece respeito", afirmou sobre o Flamengo no intervalo. Responsável pelas bolas paradas, ele também levou perigo nas cobranças.

Diego perdeu o tabu
Autor de gol nos últimos dois jogos do Flamengo na Arena Condá, Diego era uma espécie de amuleto da sorte rubro-negro contra o rival catarinense. Nas duas vezes em que marcou, o Flamengo não perdeu a partida na casa do visitante: venceu por 3 a 1 em 2016 e por 1 a 0 no ano passado. De volta ao time após lesão, ele comandou o meio de campo carioca neste domingo, mas, dessa vez, não manteve o tabu de não perder.

Chape entregou a vitória
Precisando vencer para afastar o início ruim no Brasileiro —terminou a quarta rodada com três empates e uma derrota—, a Chape começou melhor, com a primeira chance de perigo. Após cobrança de falta de Canteros, Leandro Pereira quase fez de cabeça. Saiu na frente, mas não soube administrar a vantagem. Na volta do intervalo, porém, a equipe mostrou que a má fase pode não estar tão longe como deveria. À frente duas vezes no placar, deixou os adversários duas vezes buscarem o empate.

Flamengo tirou o pé
Com o time reserva, preocupado com a partida de quarta, pela Libertadores, o Flamengo fez um jogo discreto na Arena Condá. Não criou muitas oportunidades, mas soube manter a posse de bola e ter mais volume de jogo. Não jogou mal, mas tampouco conseguiu traduzir a atuação em vitória. Não cometeu nenhum erro comprometedor, mas não fez nada além disso. Soube, quando estava perdendo, buscar o empate, com Guerrero, após cobrança de falta. O empate teve bom tamanho.

Kleina tentou; Barbieri reverteu
O treinador da Chapecoense até que armou bem sua equipe, mas não soube administrar as duas vezes em que esteve à frente no placar. Montou um time veloz que soube aproveitar também as bolas paradas.

Escalando um elenco mistão, com alguns poucos titulares e muitos jogadores reservas, Mauricio Barbieri soube reverter as dificuldades. Quando viu que os reservas não dariam conta do resultado, colocou Vinícius Jr. em um momento crítico da partida.

O Flamengo, após sair perdendo, empatou duas vezes após cobranças de falta.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget