Barbieri corresponde, Flamengo relaxa e só busca Coordenador

GLOBO ESPORTE: Ainda não é oficial, mas, aos poucos, Maurício Barbieri vai deixando o rótulo de interino para trás. O treinador completa nesta terça dois meses à frente do Flamengo. Mais do que a confiança do elenco e da diretoria, os resultados de forma objetiva respaldam o trabalho. O que faz que a direção não busque um treinador no mercado. Diferentemente de um coordenador, que deve chegar em breve à Gávea.

Paulo Autuori está no radar. Antes mesmo de se desligar do Fluminense, ele já era usado como exemplo de profissional que o Flamengo procurava. É um nome que agrada em cheio. O clube não confirma que levará uma proposta, mas não nega o interesse. A oficialização da saída das Laranjeiras tende a acelerar conversas. Houve a tentativa de trazer Zinho para o cargo, sem sucesso.

Foto: Lucas Merçon
A eventual contratação de Autuori ou de outro nome para o cargo de coordenador não enfraqueceria Maurício Barbieri. Pelo contrário, a ideia é dar suporte para que o jovem treinador de 36 anos tenha mais tranquilidade para exercer seu trabalho.

Vale ressaltar que Paulo César Carpegiani, demitido do cargo de técnico em março, vinha originalmente para ser coordenador técnico. Mudou de função após a saída de Reinaldo Rueda.

Dois meses de Barbieri

Líder do Brasileirão, classificado na Libertadores e na Copa do Brasil, Barbieri chega a dois meses à frente do Flamengo com aproveitamento de 66,6%. Dos 13 jogos, venceu sete, empatou cinco e perdeu apenas um, com o time misto, diante da Chapecoense.

Discreto, ele adota o mesmo discurso da direção: é funcionário do Flamengo. Considerado estudioso e didático, tem o aval dos jogadores e do departamento de futebol. No entanto, o clube evita efetivá-lo oficialmente, até para que a constante panela de pressão que é o Flamengo – especialmente em ano eleitoral – não se torne insustentável para o jovem treinador.

Contratado em janeiro para o cargo de auxiliar permanente, Barbieri assumiu o time após a demissão de Carpegiani, em 29 de março. Efetivá-lo, em um primeiro momento, não estava nos planos. O clube decidiu mantê-lo à frente da equipe após negativas de Renato Gaúcho e Abel Braga. A desconfiança por parte da torcida ainda existe, mas já foi muito maior.

Desde a vitória sobre o Ceará, quando o time assumiu a liderança do Brasileiro pela primeira vez, os resultados voltaram a aparecer e levaram um pouco de paz ao Ninho do Urubu. É claro que uma sequência negativa sempre pode colocar tudo a perder, mas Barbieri é hoje o treinador do Flamengo. E não está nos planos do clube mudar esse cenário.

A eventual contratação de Autuori ou de outro nome para o cargo de coordenador não enfraqueceria Maurício Barbieri.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget