Demorou, mas até Éverton Ribeiro acordou

ESPN FC: Por João Luis Jr.

Contratar jogadores não é uma ciência exata, claro. Mas ainda que existam sempre aquelas contratações que parecem brilhantes na teoria e trazem apenas dor e vergonha na prática e aquelas que antes de anunciadas desesperam a torcida mas no fim acabam dando certo, há quase sempre uma relação muito óbvia e direta entre a qualidade do jogador contratado e os resultados que ele acaba oferecendo para a equipe.

Exatamente por isso você pode ter certeza que nenhum torcedor rubro-negro reclamou ou pixou algum muro quando Éverton Ribeiro desembarcou no Rio de Janeiro em junho do ano passado. Meia de muita qualidade, drible rápido e bom chute, Éverton era aquela contração nível seleção brasileira que viria para ser titular em qualquer clube da Série A, e sua decisão de assinar com o Flamengo só reforçou a sensação de que, após vários anos lidando com Walter Minhocas e Tigres Ramirez da vida, finalmente o clube tinha chegado no nível em que podia disputar jogadores de ponta com qualquer outro time do país.

Everton Ribeiro vibrando pelo Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
Mas apesar do bom começo - como esquecer aquele drible no gol da vitória contra o Vasco em São Januário? - Éverton acabou caindo de produção e ficando ao lado de Diego na lista de jogadores que sabemos que tem bola, já vimos fazendo grandes jogos, mas ultimamente vinham nos impressionado mais pelos cortes de cabelo impecáveis do que pelo desempenho dentro de campo. E exatamente por isso a melhora no rendimento do chamado “ER7”, coroada com o golaço que fechou a vitória contra o Internacional, é uma notícia tão boa para qualquer pretensão de título que o Flamengo possa ter esse ano.

E não foi apenas Éverton Ribeiro que brilhou no Maracanã nesse domingo, já que não só Paquetá vem deixando cada vez mais claro que uma ilha só é pouco e talvez seja a hora de batizar um estado com o nome do moleque, como também vimos o retorno de Paolo Guerrero, que precisou de menos de cinco minutos em campo para nos lembrar que possui bem mais recursos que o atual titular do ataque, Henrique Dourado. Ainda que ok, isso não seja exatamente complicado já que o único recurso do Ceifador é bater pênalti muito bem, mas vocês entenderam.

Descontado então o que parece ser um bonito esforço coletivo da defesa para oferecer a Diego Alves oportunidades de se exibir para o treinador Tite - o goleiro precisou fazer ao menos 4 boas defesas, todas em jogadas de total desorganização do nosso time - e o que temos é mais uma vitória de uma equipe rubro-negra que, apesar de ainda apresentar muitos defeitos, parece sim estar subindo de produção. E que termina mais uma rodada na liderança do Brasileirão, o que, claro, não é garantia de nada, mas se pensarmos em como o Corinthians venceu 2017 exatamente por ter conquistado uma boa vantagem no primeiro turno, não deixa de ser um ótimo sinal.

Mas essa evolução já encara outro teste nessa quinta-feira, também no Maracanã, disputando com a Ponte Preta uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. É hora de Éverton Ribeiro e do Flamengo como um todo mostrarem que não apenas acordaram como não planejam dormir de novo tão cedo.

É uma notícia tão boa para qualquer pretensão de título que o Flamengo possa ter esse ano.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget