Flamengo empata com a Ponte, mas se classifica para as quartas

UOL: Diante de mais de 50 mil torcedores no Maracanã, o Flamengo sofreu para fazer o dever de casa e avançar às quartas de final da Copa do Brasil - a próxima fase será disputada apenas após a Copa do Mundo. Nesta quinta-feira (10), o Rubro-negro apenas empatou com a Ponte Preta por 0 a 0, e se classificou pela vitória por 1 a 0, na partida de ida, em Campinas. No fim do jogo, os visitantes ainda acertaram a trave de Diego Alves.

Invicto há oito jogos oficiais, o Flamengo agora se concentra no Campeonato Brasileiro. No domingo (13), os cariocas defendem a liderança da competição diante da Chapecoense, às 16h (de Brasília), na Arena Condá. Já a Ponte Preta visita o Vila Nova, no mesmo dia e horário, pela Série B do Brasileirão.

Henrique Dourado e Vinicius Júnior em Flamengo x Ponte Preta - Foto: Gilvan de Souza
O melhor: Lucas Paquetá e a rotina de comandar o Flamengo
O elenco milionário do Flamengo é comandado por um jovem de 20 anos. Ainda que não tenha sido brilhante, Lucas Paquetá foi, mais uma vez, o principal jogador do Rubro-negro. A sensação é a de que tudo o que acontece de bom na equipe passa pelos seus pés. Sem o meia, os cariocas perdem em criação, finalização e até disposição.

O pior: Geuvânio não engrena e sofre com as vaias da torcida
Apesar de contar com a confiança do técnico interino Maurício Barbieri, o atacante Geuvânio fez mis um jogo ruim pelo Flamengo. Ele errou praticamente tudo o que tentou e foi muito vaiado ao ser substituído por Jean Lucas na segunda etapa.

Briga entre Réver e Paulinho é lance mais quente de um jogo morno
Flamengo e Ponte Preta fizeram uma partida absolutamente morna até a metade do primeiro tempo. Nenhuma chance concreta de gol foi criada e só uma briga entre Réver e Paulinho atraiu olhares. O capitão rubro-negro chegou a colocar o dedo no rosto do adversário. Ambos gritaram bastante e os companheiros chegaram para evitar maiores consequências. Não adiantou. A dupla foi punida com o cartão amarelo.

Flamengo pressiona, mas Dourado e companheiros desperdiçam
Depois da briga, o Flamengo passou a tomar conta do jogo. As investidas pelas laterais do campo foram as principais alternativas utilizadas pelo Rubro-negro. Aos 29min, Paquetá chutou de longe e o goleiro Ivan rebateu. Vinicius Júnior, Henrique Dourado e Geuvânio tentaram na sequência sem sucesso. Os donos da casa ainda criaram mais uma oportunidade no primeiro tempo, mas o placar permaneceu mesmo inalterado.

Torcida delira mais uma vez com a entrada de Guerrero
Paolo Guerrero fez o segundo jogo pelo Flamengo desde o fim da punição de seis meses por doping. Ele ainda aguarda o veredicto final da CAS (Corte Arbitral do Esporte), mas segue exaltado pela torcida. O camisa 9 entrou aos 16min do segundo tempo no lugar de Henrique Dourado e foi muito festejado pelas arquibancadas.

Everton Ribeiro tem boa chance aos 37 minutos
Sem conseguir ameaçar a Ponte como deveria, já que os visitantes fizeram forte marcação, o Flamengo teve uma boa chance de conseguir a vitória aos 37min do segundo tempo em jogada individual de Everton Ribeiro. O chute foi desviado pelo goleiro Ivan e levantou a torcida no Maracanã.

Ponte Preta para na trave, e Flamengo avança na Copa do Brasil
O lance mais perigoso do jogo foi da Ponte Preta. Felippe Cardoso acertou a trave aos 39min. A bola, milagrosamente, voltou nas mãos de Diego Alves. Para alívio do Flamengo, que se viu garantido nas quartas de final da Copa do Brasil.


FLAMENGO 0 X 0 PONTE PRETA

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Sidmar dos Santos Meurer (MG)
Renda: R$ 1.316.955,00
Público: 52.497 pagantes / 55.822 presentes
Cartões amarelos: Réver (Flamengo); Paulinho e Marciel (Ponte Preta)

Flamengo
Diego Alves; Rodinei, Réver, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá, Everton Ribeiro, Geuvânio (Jean Lucas) e Vinicius Júnior (Marlos Moreno); Henrique Dourado (Guerrero)
Técnico: Maurício Barbieri

Ponte Preta
Ivan; Igor, Reynaldo, Renan Fonseca e Marciel; Nathan, Paulinho (Tiago Real) e Lucas Mineiro (João Vitor); Felipe Saraiva (Aaron), Júnior Santos e Felippe Cardoso
Técnico: Doriva

A bola, milagrosamente, voltou nas mãos de Diego Alves. Para alívio do Flamengo, que se viu garantido nas quartas de final da Copa do Brasil.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget